Catedral palco de ataque celebra missa para vítimas em Campinas


Um dia depois do ataque a tiros que terminou com cinco mortos, incluindo o autor dos disparos, e mais quatro feridos, a Catedral Metropolitana de Campinas (SP) reabriu as portas nesta quarta-feira (12) para homenagear as vítimas que foram assassinadas no templo.

O horário da celebração é simbólico: a missa do meio-dia foi a mesma em que o atirador Euler Fernando Gradolpho, 49, atacou os fiéis e, na sequência, se matou nesta terça (11).

 

Gradolpho portava uma pistola 9 mm e mais um revólver calibre 38 -as duas armas estavam com as suas numerações raspadas. A motivação do ataque ainda é desconhecida.

De acordo com o delegado José Henrique Ventura, de Campinas, o atirador não tinha passagens pela polícia. Nos dois únicos boletins de ocorrência registrados com seu nome ele aparece como vítima.

A igreja ficou fechada por 24 horas -período usado para a limpeza e a realização de perícia no espaço. Marcada por muita emoção, a missa atraiu muitos fiéis.

Folhapress