Servidores são feitos reféns em posto de saúde de Salvador, após troca de tiros


Servidores de um posto de saúde localizado no bairro de Santa Cruz, em Salvador, são feitos reféns na tarde desta segunda-feira (10). As informações foram da prefeitura e de acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) já iniciou o processo de negociação para a libertação de servidores e pacientes.

Conforme informou a gestão do município, bandidos invadiram o Centro de Saúde Osvaldo Caldas Campos, após um tiroteio com a polícia. Quinze pessoas são feitas reféns, conforme informou a prefeitura.

Conforme uma testemunha que não quis se identificar, cerca de quatro suspeitos fugiam da polícia e invadiram o posto. Houve troca de tiros. Ainda segundo a testemunha, uma pessoa é feita refém por um criminoso, na área da farmácia, e outras 14 pessoas estão sendo feitas reféns por três homens, em outro espaço do posto de saúde.

Não há informações de quantos homens estão com as vítimas. A SSP-BA detalhou que os homens que estão não posto são suspeitos de integrarem uma quadrilha de tráfico de drogas no Nordeste de Amaralina, bairro vizinho a Santa Cruz e durante uma perseguição policial, eles se abrigaram no local.

A secretaria disse, ainda, que durante o confronto com parte da quadrilha, três suspeitos foram atingidos e não resistiram aos ferimentos. A polícia não detalhou se os feridos integram o grupo que está no posto fazendo as vítimas reféns.

Um policial militar das Rondas Especiais também foi atingido, na mão, e levado para o Hospital Geral do Estado, mas passa bem.

Policiais do Grupamento Aéreo da (Graer) e da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) reforçam o policiamento no bairro. G1