Jornalista morta em Salvador seria amante de suspeito; vítima foi apedrejada


A jornalista encontrada morta no Edifício Catabas Empresarial onde trabalhava, na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, era amante do suspeito. O homem, de 32 anos, detido nesta terça-feira (14), confessou o crime para a polícia e alegou que ela estava o pressionando para colocar fim em um relacionamento com outra mulher. Os dois se conheciam há três anos.

Na noite de segunda (13), Daniela Bispo, de 38 anos, deixou a sala do trabalho, em uma empresa de Call Center, para supostamente comprar remédios, no entanto, ela foi se encontrar com o acusado e não retornou mais. Segundo a delegada Milena Calmon, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o homem foi até o prédio e lá as agressões foram iniciadas.

“Houve uma discussão, e ele contou que começou a agredir ela com socos. Depois, retirou uma pedra que tinha levado na mochila e passou a agredi-la com pedradas. Ela caiu um lance de escadas, do 6º para o 5º andar. Em seguida, ele trocou de camisa enquanto descia as escadas e saiu pela garagem do prédio”, explicou.

As imagens do homem deixando o prédio foram captadas por câmeras de segurança e sua identidade foi reconhecida por uma das amigas da vítima. O suspeito foi detido pela polícia em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O acusado chegou a negar o crime, no entanto, confessou após ver as imagens das câmeras de segurança. Ele será indiciado pelo crime de feminicídio.

Varelanoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *