Consumo de refrigerantes pode afetar a saúde bucal das crianças


refrigerante - criancaÉ comum ver crianças ingerindo refrigerante, muitas vezes oferecido pelos próprios pais. Porém, o consumo de bebidas deste tipo oferece uma bomba calórica no organismo, já que contém muito açúcar e ácido fosfórico, substâncias que destroem o esmalte do dente, favorecendo ainda mais a formação de cáries e, se combinada com escovação inadequada, até a perda dental.

Segundo o cirurgião dentista e professor do Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico (ILAPEO), Dr.Sérgio Rocha Bernardes, o melhor para as crianças é substituir o refrigerante por sucos naturais e água.
Entretanto, se for inevitável em alguma situação ou se quiser “abrir” uma exceção, é recomendável escovar os dentes logo após o consumo. “Fazer a higiene correta, com cremes dentais com flúor, ajuda a prevenir o aparecimento de problemas”.

 

Neste mês, grandes indústrias alimentícias decidiram não fornecer mais refrigerantes às escolas infantis, devido às suas novas políticas de combate à obesidade e ao incentivo de uma alimentação mais saudável para as crianças. “Foi uma ótima atitude, pois é recomendado que se evite oferecer refrigerante para crianças durante toda a infância, ou pelo menos até os dois anos de idade.

Entre os males que a ingestão do produto pode causar destacam-se a interferência na absorvição do cálcio, importante para a formação dos dentes, cáries, possíveis manchas nos dentes e a própria obesidade infantil, hoje acima do normal”, finaliza o especialista.

Sobre o especialista: Atualmente, Dr. Sérgio Rocha Bernardes é professor do Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico (ILAPEO) e Head of Global Research & Education Neodent. Possui certificação por aprovação no exame de equivalencia pela Ordem dos Médicos Dentistas em Portugal (2007). Membro do conselho de revisão do International Journal of Oral and Maxillofacial Implants e Editor chefe da Prosthesis Laboratory in Science.