Mutuípe está em situação de seca extrema

Todo o Vale do Jiquiriçá está na mesma situação O mês de abril é considerado, de acordo com a climatologia, como um dos meses mais chuvosos nos estados do norte do Nordeste, onde se espera chuvas acima de 300 mm no norte do Maranhão, do Piauí e do Ceará e também no oeste na Paraíba. Nesse … Leia Mais


Jogos das semifinais da 4ª Copa Intervale de Futebol foram definidos

Foi definido na tarde desta segunda feira (08), na cidade de Ubaíra, os confrontos das semifinais da 4ª Copa Intervale de Futebol, os confrontos ficaram assim: Domingo dia 14 de Maio a partir das 15 horas a seleção de Teolândia recebe a visita do selecionado de Rafael Jambeiro, no mesmo horário na cidade de Ubaíra … Leia Mais


Lajista necessita de doação de sangue

A Srª Milena Batista dos Santos Valentim, funcionária do estabelecimento Dalva Magazine, em Laje-BA, encontra-se internada, na UTI adulto, da Maternidade de Referência Professor Magalhães Neto, em Salvador. Ela está necessitando de doação de sangue (qualquer tipo). Você pode ajudar! A doação pode ser feita em qualquer unidade do Hemoba, basta informar que é para … Leia Mais


Ambulância de Jiquiriçá, bateu com Ford Focus no Entroncamento de Laje

Uma pessoas morreu e pelo menos três ficaram feridas. Uma ambulância do município de Jiquiriçá, bateu na madrugada deste domingo (16) na BR-101 com um veículo Ford Focus, próximo ao entroncamento de Laje. Segundo informações o Ford focus teria feito uma manobra na rodovia, momento em que o condutor da ambulância identificado por Helenisio Barreto “Léo”  … Leia Mais


Semana deve ser de chuva no Vale do Jiquiriçá

Chuva deve ser de baixa intensidade. Desde quarta-feira da semana passada tem chovido na região do Vale do Jiquiriçá, em alguns municípios causando transtornos em outros as chuvas tem sido baixa intensidade. Os municípios mais a sudoeste registraram os maiores volumes de chuva, causando alagamentos e deixando algumas famílias desalojadas, a exemplo de Itaquara e … Leia Mais


INMET emite novo alerta meteorológico para o Vale do Jiquiriçá e grande parte da Bahia


O Instituto Nacional de Meteorologia – INMET, emitiu alerta meteorológico pela segunda vez no mês de março para a região do Vale do Jiquiriçá, o aviso é válido para a Chapada Diamantina, Nordeste Baiano, Norte Baiano, Sul Baiano, Oeste Baiano, Recôncavo Baiano, São Francisco Baiano, Sudoeste Baiano, o aviso tem inicio às 7h50min desta quarta-feira (29) e vai até às12h0min desta quinta-feira (30).

Segundo o INMET existe risco de alagamentos e pequenos deslizamentos. Chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia.

Acompanhando o INME, o Climatempo, também aponta previsão de chuva para a região, em Mutuípe a estimativa é de 10mm nesta quarta-feira, a temperatura mínima fica nos 21° a máxima em 29º, em Jaguaquara a estimativa é de 45 mm com temperaturas variando em 21° e 29º.

Desde a madrugada chove em boa parte da região, Jaguaquara, Santa Inês e Presidente Tancredo Neves ja tiveram a situação de estiagem amenizada. Jequié registra diversos pontos de alagamento.

Em Mutuípe os primeiros pingos de chuva foram registrados por volta de 10h da manhã de hoje.


INMET emite alerta meteorológico para o Vale do Jiquiriçá


O Instituto Nacional de Meteorologia – INMET, emitiu alerta para o Leste Sergipano, Nordeste Baiano, Sul Baiano, Recôncavo Baiano, Sudoeste Baiano, o aviso tem inicio a partir das 18h desta quinta-feira (16) e vai até às 9h de sexta-feira (17).

Segundo o INMET existe risco de alagamentos e pequenos deslizamentos. Chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia.

O Climatempo, também aponta previsão de chuva para a região, em Mutuípe a estimativa é de 21 mm nesta sexta-feira, a temperatura mínima fica nos 21° a máxima em 28º, em Jaguaquara a estimativa é de 15 mm com temperaturas variando em 20° e 31º

Por se tratar de previsão, tudo pode mudar de uma hora para a outra.

 


Laje: Família pede ajuda para criança com ‘ossos de vidro’, “ele tem 22 fraturas e não consegue ficar em pé”


Uma família residente no Cruzeiro de Laje vive um drama com a saúde do pequeno Rai Sales de apenas 08 anos de idade que vive acamado há anos vítima de uma doença rara. Em contato com o repórter Tino Alves da Rádio Andaiá FM, Jurenildes Sales, mãe da criança relatou que desde os 07 meses de vida, o garoto sofria com fraturas no corpo devido a uma doença conhecida como ossos de vidro. “Hoje ele tem 22 fraturas entre braço, perna, costela. Já levei para vários hospitais e ninguém descobria. Quando ele tinha 04 anos levei no Regional e o médico descobriu que é ossos de vidro e agora precisa de um tratamento no Hospital das Clínicas em Salvador. Para isso preciso de uma guia para ser encaminhada para a capital. Recentemente ele foi tentar ficar em pé e quebrou o fêmur direito, ao tentar se equilibrar não aguentou o peso e quebrou o fêmur esquerdo”, disse. De acordo com ela, o médico informou que o tratamento ameniza a situação da criança. A avó do menino, D. Maria das Graças havia recorrido as Redes Sociais para pedir ajuda para o neto. “Não tenho como ajuda-lo, então como faço parte do grupo de Tairone no Whatsapp ai mandei a foto dele pedindo ajuda.  CRAS, Secretaria de Saúde todos tem conhecimento, só quem não sabe ainda é o prefeito novo de Laje”, explicou. Ela ainda comentou que perdeu um filho há 11 anos com a mesma doença. “Ele tinha 28 anos na época. Se eu tivesse o conhecimento que tenho hoje de pedir ajuda talvez meu filho não tivesse morrido, mas infelizmente faleceu na sala cirúrgica”, disse. Quem puder ajudar entre em contato com a Rádio Andaiá. Blog do Valente.

Saiba Mais:

Osteogênese imperfeita (doença de Lobstein ou doença de Ekman-Lostein), também conhecida pelas expressões “ossos de vidro” ou “ossos de cristal”, é uma condição rara do tecido conjuntivo, de caráter genético e hereditário, que afeta aproximadamente uma em cada 20 mil pessoas.

A principal característica é a fragilidade dos ossos que quebram com enorme facilidade. A osteogênese imperfeita (OI) pode ser congênita e afetar o feto que sofre fraturas ainda no útero materno e apresenta deformidades graves ao nascer. Ou, então, as fraturas patológicas e recorrentes, muitas vezes espontâneas, ocorrem depois do nascimento, o que é característico da osteogênese imperfeita tardia.

Causas

A causa da doença é uma deficiência na produção de colágeno do tipo 1, o principal constituinte dos ossos, ou de proteínas que participam do seu processamento. O resultado é o surgimento de quadros de osteoporose bastante graves.

A falta de colágeno afeta não só os ossos, mas também a pele e os vasos sanguíneos. (Dr. Drauzio Varela)


Mutuípe – Mesmo com reforma do gramado a passos lentos, diretor de esportes estuda a possibilidade de Mutuípe participar do Intervale


Na tarde desta quarta-feira (22), no Auditório da Câmara de Vereadores de Ubaíra, aconteceu o Arbitral para a Copa Inter Vale de Futebol 2017.

Além do Coordenador do Campeonato,Laelson Leal, estiveram presentes os representantes de 16 cidades: Ubaíra, Laje, Jiquiricá, São Miguel das Matas, Entroncamento de Jaguaquara (Distrito Dubois), Mutuípe, Itatim, Km-100 (Distrito Serrana), Itaquara, Brejões, Jaguaquara, Irajuba, Nova Itarana, Santa Inês, Elísio Medrado e Cravolândia.

Das cidades representadas, 12 confirmaram participação e as demais pediram um prazo até o dia 03 de março para darem um posicionamento.

O site Mídia Bahia entrou em contato com o Diretor de Esportes de Mutuípe, Roque Lisboa, ele falou que Mutuípe tem sim interesse em participar da competição, mas que primeiro irá se reunir com a Secretária de Educação, Sônia Ferreira e com o Prefeito Rodrigo Maicon, Digão (PMDB).

Vale lembrar que o gramado do Estádio Pedro Alves da Silva está em reforma a passos lentos, somente um funcionário está trabalhando no local e precisa urgentemente de areia, adubo, material para irrigação e placas de gramas, para que as depressões e ondulações sejam corrigidas.

O futebol Mutuipense passa por um momento critico o estádio de Mutuipe ficou 4 anos fechado para uma reforma que não foi concluída pela administração anterior, não houve uma renovação a altura, comparando com os atletas do passado, o futebol de Mutuipe precisa recomeçar do zero.

Opinião: Prós e Contra da Participação de Mutuípe no Intervale

Prós – A cidade voltaria a participar de uma competição envolvendo várias cidades, exemplo campeonato intermunicipal ( O último ano que participou foi 2003, quando Bôca, um desportista da cidade, vendeu áreas de propaganda no muro do estádio em com o dinheiro arrecadado colocou a seleção na competição e também participou de varias edições de campeonato no Vale do Jiquiriçá, competição essa, que é tetracampeã).

O estádio voltaria a ser frequentado aos domingos e a população teria uma opção a mais de diversão.

A equipe de Marketing da prefeitura poderia tirar proveito da situação e enfatizar a reabertura do estádio que foi abandonado por 4 anos pela administração passada.

Contra – Não existe renovação de qualidade no Futebol Mutuipense para tal competição e os jogadores que temos não estão acostumados com competições desse nível.

A seleção não é mais favorita como em anos anteriores.

Mas!! No futebol ninguém é dono da verdade, o que prevalece nos dias de hoje é treinamento, determinação, sorte e qualidade dos atletas.


É grave o problema da escassez de água no Vale do Jiquiriçá

Falta de chuva tem preocupado a população.


A escassez de água na região do Vale do Jiquiriçá é preocupante! Diversas comunidades rurais de Mutuípe enfrentam desabastecimento há varias semanas, obrigando a prefeitura do município a utilizar um caminhão pipa para abastecer diversas localidades, as regiões de Cachoeirinha, Ponto Novo, Pé de Serra e Capelinha são alguns dos exemplos que tiveram os poços artesianos esgotados.

A forte estiagem que atinge o Vale fez as fontes e poços praticamente secarem, a previsão do tempo até animou a região, mas o previsto não se confirmou e a quantidade de chuvas ficou muito abaixo do esperado, dos mais de 180 mm esperados, sequer caíram 30 mm, isso de acordo com dados do INMET Instituto Nacional de Meteorologia.

A problemática despertou os vereadores Val da D10 (PT), Gil (PT) e Índio Josafá (PDT), que durante sessão na última quinta-feira (09), chamaram a atenção dos demais presentes para a necessidade de intervenção urgente com o objetivo de garantir o abastecimento e revitalizar  e conservar matas ciliares e áreas de nascentes, Val da D10, chegou a relatar a situação do Riacho da Cruz que já apresenta os sinais de falência.

Nesta terça-feira (14), por iniciativa do vereador Damião (PSL) o estado de degradação do Rio Jiquiriçá, será debatido na câmara de vereadores de Jiquiriçá.

Há muito tempo nossa redação tem denunciado a situação dos rios e riachos que cortam a região, assoreado… O Rio Jiquiriçá está à beira da falência, peixes estão morrendo, esgoto continua sendo despejado sem nenhum tipo de tratamento, e as águas estão sendo contaminadas por agrotóxicos e medicamentos usados em baias de cavalos. Da nascente a foz é possível registrar lava-jatos e postos poluindo o rio.

Em Ubaíra a falta de oxigenação na água já provocou a mortandade de muitas espécies de peixes, situação que se repete em Jiquiriçá, onde agregado a temperatura do raso espelho d’água, populares apontam que substâncias toxicas estão sendo despejadas diretamente no rio.

O desabastecimento também preocupa Ubaíra, Itaquara, Jaguaquara e Irajuba, esses três últimos já enfrentam racionamento, e as barragens utilizadas pela Embasa estão em volume morto.

A sociedade cobra ação das prefeituras, do CONVALE – Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Jiquiriçá, de deputados votados na região e do Ministério Público Ambiental. Mas a população também precisa se conscientizar da parcela de contribuição para que a região chegasse a esse estado de degradação ambiental.