Com 11 mil anos, confira 5 mitos e verdades sobre a cerveja

O Dia da Cerveja é comemorado em mais de 50 países, sempre na primeira sexta-feira (3) do mês de agosto. A data foi criada em 2007, mas a primeira cerveja do mundo surgiu há mais de 11 mil anos, na região onde hoje fica o Irã e o Iraque. O nome “cerveja” vem da deusa grega … Leia Mais


Meu benefício foi negado, o que fazer?

A nossa Carta Magna, digo, a nossa Constituição de 1988 introduziu no rol dos Direitos Fundamentais o tema da Seguridade Social, visando amenizar os problemas sócias existentes em nosso país. Assim, cabe esclarecer, moderadamente o que é o BPC/ Benefício de Prestação Continuada.   O BPC (Benefício de Prestação Continuada), que é um benefício oferecido … Leia Mais


Homem é baleado após assalto na zona rural de Mutuípe

Um homem identificado por Antônio Damasceno foi vítima de assalto e tentativa de homicídio na zona rural de Mutuípe, na tarde desta quinta-feira (2), na região do Riachão do Vinhático. Segundo informações de populares, “Tonhe Damasceno” como é conhecido, foi abordado por dois  homens a bordo de uma motocicleta modelo Honda Fan, 150CC,  vermelha, na porta de casa, os … Leia Mais


5 benefícios surpreendentes da masturbação (para eles e elas)

Especialistas garantem: a masturbação é uma experiência prazerosa que traz benefícios para o corpo e a mente. A BBC Mundo conversou com Mariano Rosselló Gaya, antropólogo e especialista em medicina sexual do Instituto Médico Rosselló, em Espanha, que apontou cinco benefícios da masturbação cientificamente comprovados e que provavelmente você não conhece:   1. Alívio de … Leia Mais


Lésbicas são mais satisfeitas no sexo do que as heterossexuais, aponta pesquisa


Uma pesquisa realizada pelo Instituto Kinsey, no Reino Unido, mostrou que 86% das mulheres lésbicas dizem ter orgasmos regularmente em suas relações sexuais, enquanto as mulheres bissexuais e heterossexuais sentem prazer em 66% e 65% respectivamente.

De acordo com a Revista Galileu, para a terapeuta sexual Matty Silver, “mulheres lésbicas sabem onde o clitóris está e sabem o que fazem com ele para ter um orgasmo. Elas não precisam mostrar o que fazer para a sua parceira, o que quer dizer que a sua satisfação sexual é maior”.

Segundo especialistas, as melhores formas de melhorar a experiência sexual são o autoconhecimento e a prática, além de saber o que pedir durante a relação, melhorar relacionamentos, descobrir novas posições e realizar o sexo oral.

BN


Na Bahia, mais de 104 mil trabalhadores têm novo prazo para sacar Abono

Pagamento do ano-base 2016 foi reiniciado em 26 de julho; valor disponível na Bahia chega a mais de R$ 79,4 milhões


Mais de 104,2 mil trabalhadores que não sacaram o Abono Salarial ano-base 2016 na Bahia têm nova oportunidade. A reabertura do prazo foi autorizada na quarta-feira (11), em resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). O prazo, que terminou em 29 de junho, foi reaberto em 26 de julho, e os trabalhadores terão até 30 de dezembro para retirar o dinheiro. Vale lembrar que o pagamento do benefício referente a 2017 também começará a ser pago no dia 26 de julho.

O valor do Abono Salarial 2016 disponível para os trabalhadores baianos chega a R$ 79.470.136,38. É o maior valor da região Nordeste, onde o benefício poderá ser retirado por mais de 342,7 mil trabalhadores, totalizando R$ 262.678.164,76.

Nacional – No total, em todo o Brasil, são quase dois milhões de trabalhadores que não sacaram o benefício, o que corresponde a 7,97% do total de pessoas com direito ao recurso. O valor ainda disponível chega a R$ 1,44 bilhão. Este é o terceiro ano consecutivo em que ocorre prorrogação – no ano passado, essa mesma medida foi tomada. A reabertura do prazo atende um pedido dos representantes dos trabalhadores no Codefat.

O valor que cada trabalhador tem para sacar depende de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2016. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (RS 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Direito – Tem direito ao abono salarial ano-base 2016 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2016 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou no telefone 0800-726 02 07. Para os servidores públicos, a referência é o Banco do  Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet e pelo telefone 0800-729 00 01.

 


Quem é o vice?

Gaudêncio Torquato, jornalista, é professor titular da USP, consultor político e de comunicação [email protected]


Quem é o vice? Eis a pergunta central da semana. Quando  Alckmin e o Centrão davam como certo o nome do Josué Gomes, filho do falecido ex-vice-presidente da República, José Alencar, para compor sua chapa, o mineiro dono da Coteminas sinaliza desistência. Josué animaria o 2º maior colégio eleitoral do país, o de MG, com 16 milhões de eleitores. O Centrão corre atrás de outro nome. Já o vice-líder das pesquisas de intenção de voto, logo abaixo de Lula, o capitão Bolsonaro teve vetado pelo PRP o nome do general Augusto Heleno, enquanto a advogada Janaína Paschoal sinaliza não ter muito interesse em figurar como vice.

Por quê a dificuldade dos candidatos para compor a chapa que disputará a eleição presidencial? Vejamos. O vice-presidente é o segundo cargo mais importante do país. Substitui o presidente em seus impedimentos. E no Brasil, tendo em vista a presença  constante do Senhor Imponderável dos Anjos, que aprecia nos fazer visitas inesperadas, a condição de vice assume maior importância. Nos últimos tempos, basta lembrar José Sarney, assumindo no lugar de Tancredo Neves, Itamar Franco, que se sentou na cadeira de Fernando Collor, e Michel Temer, ocupando o lugar de Dilma Roussef.

O arranjo para se encontrar um bom nome não é fácil. Exige poder de agregação. Respeitabilidade, capacidade de articulação política, densidade (conhecimento sobre a realidade do país), trânsito fácil no meio congressual e, ainda, experiência, qualidade não necessariamente ligada à política. Um perfil vitorioso do setor produtivo cai bem, como seria o caso de Josué. A composição da chapa presidencial deve também observar a equação regional, pela qual terão prioridade regiões de alta densidade eleitoral. Combinação que junte o Sudeste, com mais de 40% dos votos, com o Nordeste, com seus 26% dos votos, é bastante recomendada. É evidente que a pessoa a compor a chapa há de ter influência e visibilidade em sua região.

Sob esses condicionamentos, a escolha de nomes-fantasia (figuras que circulam apenas em seu meio ou celebridades) pode ser um tiro n’água. O nome do coronel Marcos Pontes, que fez um vôo espacial em uma nave russa Soyuz, após Luis Inácio ter pago US$ 10 milhões pela carona, é uma brincadeira de mau gosto. Já imaginaram o astronauta comandando o país no impedimento do titular? O mesmo se pode dizer do príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança, da Casa Imperial Brasileira. Significaria um defensor da monarquia na linha de frente da política. Os dois são referências para a composição da chapa de Bolsonaro.

O fato é que os entraves para a escolha de vices mostram as incertezas que pairam sobre os candidatos à Presidência. Nomes mais fortes demonstram preferir um pássaro na mão do que dois voando. Parece ter sido esse o motivo que balizou a decisão do senador Magno Malta (PR) em não aceitar ser vice de Bolsonaro. Dúvidas cobrem também chapas para governos de Estados. Os escolhidos precisam ser respeitados.

Urge ter cuidado com a escolha de vices. Na campanha de 1996 para a Prefeitura de Boa Vista (RR), Ottomar Pinto, ex-governador e candidato a prefeito, escolheu o vice Clodezir Filgueiras, de apelido Mimi, pessoa não muito conhecida pelo povão. A oposição contratou um gago querido na cidade. Que aparecia no programa do opositor gozando: “quem é o vice, quem é o vice?”Embutia a subliminar: Ottomar, depois de 2 anos, deixaria o vice na prefeitura para se candidatar ao governo.Uma traição ao povo.

A intenção de voto de Ottomar desabou. Mas o gaguinho foi “cooptado” com promessas. Virou a casaca. No mesmo lugar em que gravou sua gozação, lá estava ele: “quem é o vice, quem é o vice? Completava: “é meu amigo Mimi”. A cena agora mostrava os dois abraçados. Estratégia que reverteu a situação. Clodezir foi feito herói. Ottomar ganhou. Depois de grande susto.


Prefeitura de Feira de Santana abre concurso para Guarda Municipal


A prefeitura de Feira de Santana, na Bahia, vai divulgar no dia 1º de agosto o edital do concurso para guarda municipal, data em que devem ser iniciadas as inscrições, com taxa de pagamento no valor de R$60.

O edital terá 50 vagas com exigência de nível médio. À Folha Dirigida, a assessoria da prefeitura afirmou que durante a seleção até dez vez mais candidatados poderão ser convocados. Ainda de acordo com a Folha, a previsão é que na primeira quinzena de feveriro do ano 2018 a cidade já possa nomear os aprovados.

A banca organizadora ainda não foi informada, mas as finalistas da seleção são a AOCP Concursos e a EPL (Empresa Paranaense de Licitações).

Ibahia


Primeira bebê de proveta do mundo completa 40 anos; relembre a história


Louise Brown, a primeira “bebé-proveta” do mundo, que sábado completa 37 anos, reconhece que não foi fácil crescer debaixo dos holofotes, mas acredita que valeu a pena, Lisboa, 24 de julho de 2015. (ACOMPANHA TEXTO) LUSA

Há 40 anos, Louise Brown é conhecida por ser o primeiro bebê do mundo a nascer através de fertilização in vitro, um método inovador na época que deu esperança a milhares de casais inférteis. A notícia do nascimento de Louise Brown, no dia 25 de julho de 1978, em Oldham, uma cidade do interior de Inglaterra, correu o mundo e gerou grandes debates acerca da nova técnica de reprodução assistida desenvolvida pelos cientistas Patrick Steptoe e Bob Edwards, que recebeu o Prêmio Nobel da Medicina em 2010.

 

Ao longo da vida, Louise Brown, que já trabalhou como enfermeira e é atualmente funcionária dos correios, tem contado a sua história em várias organizações e participado em vários eventos.

Em dezembro de 2006, Louise deu à luz ao primeiro de dois filhos, concebido por vias naturais. Antes dela, a sua irmã Natalie, que também nasceu através da fertilização in vitro, teve o seu primeiro filho sem recorrer a técnicas de reprodução assistida, colocando um fim às dúvidas sobre se os bebês gerados em laboratório podiam conceber crianças pela via natural.

Numa entrevista à agência Lusa, quando fez 37 anos e lançou um livro sobre a sua vida, Louise Brown reconheceu que não foi fácil crescer debaixo dos holofotes, mas disse acreditar que valeu a pena e aconselhou os casais a nunca desistirem do sonho de serem pais.

Louise contou que, quando tinha quatro anos, os pais mostraram-lhe o filme do seu nascimento: “Eles fizeram-no porque em breve eu ia para a escola e receavam que as outras crianças mencionassem o assunto. E também porque sabiam que a mídia iria tentar me fotografar na escola e queriam me contar a razão desse interesse”.

Os pais de Louise – Leslie e John Brown – tentaram engravidar durante nove anos, sem sucesso. Coube à equipa de Patrick Steptoe e Bob Edwards proporcionar-lhes um filho através de um método então inovador que tinham desenvolvido na década anterior: a Fertilização In Vitro (FIV), que consiste na junção em laboratório dos óvulos com os espermatozoides, e posterior transferência dos embriões para o útero.

“Os meus pais me contaram que fui concebida de uma forma diferente das outras pessoas. Não tenho a certeza de ter entendido tudo na altura, mas tomei consciência de que era uma coisa diferente e que eu tinha sido a primeira no mundo”, acrescentou.

Assim que nasceu, Louise foi sujeita a “todos os tipos de exame” para avaliarem se era perfeitamente normal. “E eu era!”, afirmou. “Desde então, as pessoas aceitaram que ser concebida In Vitro não faz qualquer diferença para um ser humano”, disse.

Louise Brown realçou alguns dos aspectos positivos que resultaram do seu pioneirismo. “Adoro viajar e conhecer pessoas FIV – especialmente pequenos bebês – e é muito frequente as pessoas me abordarem e agradecerem por ter sido a primeira”.

“Francamente, acho que os verdadeiros pioneiros foram os meus pais e a equipe de Patrick Steptoe e Bob Edwards. Eu sou apenas o resultado do seu trabalho”, declarou.

Desde o nascimento de Louise, outras oito milhões de crianças vieram ao mundo com a ajuda da ciência, nomeadamente de técnicas de Procriação Medicamente Assistida (PMA) como a FIV.

Noticiasaominuto