Família procura mulher de 29 anos que desapareceu em Valença

Uma mulher de 39 anos, moradora do Bairro das Graças em Valença, desapareceu após sair de casa para trabalhar na última sexta-feira (09) pela manhã.   Desde então, a família vem passando dias difíceis a sua procura com cartazes e divulgações nas mídias e redes sócias. Os parentes contaram ao Voz da Bahia que antes … Leia Mais



Pesquisadores desenvolvem combustível menos poluente a partir de dejetos de porcos

Um grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Santa Catarina desenvolveu um combustível menos poluente para carros utilizando dejetos de suínos. O produto recebeu o nome de Biogásfort. “Nós tínhamos um projeto para geração de energia elétrica e nós propomos na verdade uma adequação dessa ideia, desse conceito, para poder aplicar … Leia Mais


Onze ministros e uma urna eletrônica


Jair Bolsonaro foi eleito com 56,8% dos votos válidos e assume o cargo máximo do país após a eleição mais polêmica e polarizada de todo processo democrático. Nesse cenário, o processo eleitoral de 2018 teve participação marcante dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal, agindo em situações importantes como a interferência policial em universidades ou se defendendo contra os diversos ataques que receberam.

Como em grande parte das disputas, um lado perde e outro ganha. Enquanto o ganhador está preocupado em comemorar e se preparar para os discursos da vitória temos o perdedor culpando tudo e todos. Na cena eleitoral brasileira, a primeira na linha de fogo é a urna eletrônica. Apesar de ser utilizada como estudo de caso na universidade norte americana de Stanford, na Califórnia, uma das instituições mais prestigiadas do mundo, as críticas à utilização da urna eletrônica se amontoam. É semelhante ao apostador que joga com frequência na loteria e quando é questionado do porquê nunca foi beneficiado, sugere que o mecanismo é fraudulento.

As arquiteturas tecnológicas mais complexas podem ser validadas com processos extremamente simples. Atualmente a maior preocupação das grandes corporações não está em falhas nas suas barreiras de segurança digital, mas sim nas falhas cometidas por seus colaboradores. Um dos golpes mais utilizados é quando o hacker se passa por um analista da TI e entra em contato com um funcionário solicitando sua senha pessoal.

Acompanhar a cerimônia de votação paralela é uma ótima alternativa para os céticos de plantão. Na véspera da eleição são sorteadas urnas para teste. Elas são retiradas dos seus locais eleitorais, onde já estavam instaladas, e cada voto registrado no aparelho deve ser duplicado em papel, tudo é registrado por câmeras. Outro ponto importante é a ausência de conexão com a internet. Sempre após encerrar a sessão o responsável imprime o BU (Boletim de Urna), que é fixado na entrada da sessão, totalizando os votos.

Características técnicas também garantem a segurança do equipamento, permitindo que seja auditável. Os códigos-fonte, algoritmos que determinam a lógica de operação dos aparelhos, são abertos para os representantes técnicos dos partidos, ao Ministério Público, à Ordem do Advogados do Brasil e à Polícia Federal. O que significa que duvidar da validade da urna eletrônica é colocar em cheque a idoneidade de cada uma dessas instituições.

Existem dois possíveis momentos para fraudar as urnas. No primeiro, antes que sejam lacradas pelo Supremo Tribunal Eleitoral (STE). Neste caso, o fraudador teria que saber exatamente quantos votos direcionar para o candidato fraudador. Isso reduz as chances de um resultado apertado. No segundo momento, quando as urnas são recebidas pelo STE. Isso causaria divergência com os Boletins de Urna, mesmo assim seria o momento ideal, mas muitos teriam que ter participado desse segredo. E temos percebido que segredos compartilhados entre muitos corruptos geralmente acabam em Curitiba.

*Christian Geronasso é professor do ISAE Escola de Negócios e consultor com mais de 10 anos de experiência no mercado. Atua como especialista em negócios e transformação digital em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo.


Processo seletivo abre 244 vagas com remuneração de R$ 3.330,43


Estão abertas as inscrições para o processo seletivo unificado para ingresso nos programas de residência multiprofissional da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab).

Ao todo, são 244 vagas destinadas a graduados em Enfermagem, Odontologia, Serviço Social, Nutrição, Bacharel em Educação Física, Fisioterapia, Psicologia, Farmácia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Terapia Ocupacional e Bacharelado em Saúde Coletiva. As inscrições vão até o próximo dia 29 de novembro e podem ser feitas no site da Fundação Cefet Bahia, organizadora do certame. O valor da bolsa é de R$ 3.330,43.

De acordo com o edital, a carga horária dos programas de residência será de 60 horas semanais. A duração do programa será de dois anos, com exceção do programa de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial que será desenvolvido no período de três anos.

O resultado final será divulgado no dia 14/2/2019. O início das atividades dos programas está previsto para 1º de março de 2019.


Usar o celular no banheiro é perigoso


Foto: reprodução Olha na Cidade

celular está muito presente no dia a dia, fazendo parte da nossa rotina mesmo em situações íntimas, como durante o uso do banheiro. Muitas pessoas não conseguem se desconectar do aparelho ou preferem aproveitar esse momento solitário para realizar outras atividades, como responder e-mails, verificar as redes sociais ou responder mensagens no Whatsapp. Apesar de ajudar na otimização do tempo, esse hábito não é nada saudável, indica uma pesquisa publicado na revista MetroUK.

Segundo os pesquisadores, pessoas que usam dispositivos eletrônicos, especialmente smartphones, podem estar se expondo ao risco de contaminação por bactérias como salmonela, Escherichia coli e Clostridium difficile, que podem interferir no funcionamento gastrointestinal e causar diversos problemas de saúde.

O risco existe porque a maioria das pessoas toca no aparelho antes de lavar as mãos após de usar o vaso sanitário. O mesmo vale para quem toca na maçaneta de banheiros públicos ao entrar e/ou sair e depois pega o celular.

Previna-se

Para quem não consegue imaginar ir ao toilete e deixar o celular do lado de fora, uma boa notícia: é possível continuar com o hábito e diminuir o risco de contrair esses germes que representam uma ameaça à saúde. “Use o telefone com a mão direita e [ao terminar de usar o banheiro] transfira-o para a esquerda. Limpe-se com a mão direita e dê descarga com essa mesma mão. Você também pode carregar o telefone com a mão esquerda sem tocar em mais nada e depois lavar as mãos. O importante é estar ciente do que suas mãos estão tocando”, recomendou Lisa Ackerley, especialista em higiene, ao MetroUK.

Ela ainda comentou que não adianta nada lavar as mãos depois de utilizar o vaso sanitário se, antes de fazê-lo, você tocou no celular. A justificativa: todas as bactérias que foram transferidas para o telefone vão retornar para as mãos quando você tocá-lo. Já Ron Cutler, da Universidade Queen Mary, na Inglaterra, explicou que os níveis de contaminação variam de acordo com a localização do banheiro. No escritório ou em casa, o risco é menor do que em banheiros públicos, shoppings ou hospitais, uma vez que os vírus e bactérias que circulam nesses ambientes são diferentes e possivelmente mais perigosos.

Ainda assim, ele é favorável em manter o smartphone fora de qualquer banheiro. “Basicamente, você não deveria [levar seu telefone para o banheiro] se estiver preocupado com a transferência de vírus e contaminação fecal”, disse.

Higienização do celular

Se as recomendações dos especialistas não foram suficientes para convencê-lo a não utilizar dispositivos eletrônicos no banheiro, existe outra medida que pode diminuir o seu risco de contaminação: limpar o celular pelo menos duas vezes por dia. Para evitar danos, a orientação é nunca borrifar o produto de limpeza direto no aparelho. O ideal é colocar o desinfetante em um pano limpo ou em toalha de papel e depois passá-lo em todo o celular. A orientação dos fabricantes é que o telefone esteja desligado nesse momento.

Além disso, as capinhas de borracha, muito populares como ferramenta para proteger o celular contra quedas, acumulam ainda mais bactérias do que as partes de metal, vidro ou plástico. Por isso, também devem ser higienizadas – por dentro e por fora. Fonte: Veja MSN.


Senado aprova reajuste salarial dos ministros do STF


Arquivo/Agência Brasil

O Senado aprovou nesta quarta-feira (7) projetos de lei que concedem aumento aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao procurador-geral da República. O reajuste altera o subsídio dos 11 integrantes do STF e da atual chefe do Ministério Público Federal, Raquel Dodge, de R$ 33,7 mil para R$ 39 mil e provoca um efeito cascata sobre os funcionários do Judiciário, abrindo caminho também para um possível aumento dos vencimentos dos parlamentares e do presidente da República.

A proposta relativa aos membros do STF teve 41 votos favoráveis, 16 contra, e uma abstenção, após os senadores aprovarem, na tarde de ontem (6), a inclusão do texto na Ordem do Dia de hoje. Já o projeto do salário do procurador-geral da República foi aprovado de forma simbólica pelo plenário.

A votação provocou divergências entre os senadores desde o início do dia, depois que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, manifestou “preocupação” com a possibilidade de reajuste. Segundo Bolsonaro, o momento não é adequado para o aumento.

Câmara

A matéria foi aprovada pela Câmara dos Deputados, mas tramitava no Congresso desde 2016, depois de ter ficado paralisada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Neste ano, o Supremo aprovou um reajuste de 16% no salário dos ministros da Corte a partir de 2019.

Escolhido como relator de plenário, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) alterou o texto para adequar o reajuste, informando que não haverá efeito retroativo para os anos anteriores.

“É importante registrar às senhoras e senhores que existe um compromisso assumido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal de extinguir o auxílio-moradia hoje pago aos membros do Poder Judiciário, anulando assim o impacto orçamentário”, afirmou Fernando Bezerra, ao encaminhar voto favorável ao projeto.

Reações

Antes mesmo da votação, alguns senadores já criticavam a medida. A senadora Regina Sousa (PT-PI), por exemplo, defendeu que a matéria não entrasse em pauta.

“Eu não acredito que este Senado vá votar a favor disso, porque, ao mesmo tempo em que se quer votar reajuste para quem está no andar de cima, no último andar, há um projeto para adiar o reajuste dos servidores para 2020. Que contradição é essa? Não tem para os servidores, não pode ter para os magistrados também. Sem falar no efeito cascata para os Estados”, afirmou Regina Sousa.

Após anunciar o resultado, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), esclareceu que os projetos foram colocados em pauta de forma legítima e transparente. Segundo Eunício, a Procuradoria-Geral da República não vai extrapolar a Emenda do Teto dos Gastos, que limita o aumento das despesas públicas durante 20 anos.

Eunício lembrou também que o requerimento de urgência para votação das propostas foi aprovado ontem na presença dos senadores.

Ao defender a aprovação do projeto, o senador Romero Jucá (MDB-RR) disse que o Judiciário é responsável por decidir internamente sobre os gastos. “Estamos votando aqui uma mensagem do Poder Judiciário, que é independente, que tem autonomia orçamentária e financeira.”

O ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL) lembrou que tramita na Câmara uma proposta de emenda à Constituição que acaba com o efeito cascata sobre os salários dos magistrados federais a cada reajuste dos ministros do STF. “Com a responsabilidade de quem paralisou esse reajuste desde 2016, eu quero dizer que vou ajudar neste momento a não trincar as relações entre os Poderes e dando um crédito de absoluta confiança ao presidente do STF [Dias Tóffoli] de quem eu ouvi que vai acabar com o auxílio-moradia e retirar outros penduricalhos”, afirmou.

Responsabilidade fiscal

Relator do projeto na CAE que havia emitido um parecer contrário ao texto, Ricardo Ferraço (PSDB-ES) disse que a matéria viola a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Constituição, já que não há dotação orçamentária suficiente para o aumento.

“O cálculo feito pela Consultoria do Senado dá conta de que esta matéria impacta as contas nacionais em torno de R$ 6 bilhões. E aí vale perguntar: como fará o estado quebrado e falido do Rio de Janeiro? Como fará o estado quebrado e falido do Rio Grande do Sul e até o de Minas Gerais? Porque existe o efeito cascata. Esse impacto trará aos nossos estados enormes consequências”, questionou.

Para Roberto Requião (MDB-PR), o problema está na falta de informações sobre a extensão do reajuste. Ele disse que mandou fazer um levantamento sobre os salários dos juízes e desembargadores do Paraná, estado que tem em torno de 1.150 juízes.

“Seiscentos juízes receberam, em setembro, mais do que R$ 60 mil. Então, isso desarma esta conversa de que [o reajuste] vai ser diminuído porque liquidarão o auxílio-moradia. O auxílio-moradia é irrisório, são R$ 4 mil. Quero dizer a vocês que eu sou daqueles que votariam um bom salário, se eu soubesse qual é o bom salário”, disse o senador, informando que mais da metade dos tribunais de Justiça dos estados não revelaram ao STF o salário dos seus juízes. Fonte: Agência Brasil.


Implantação de pomares cítricos é tema de dia de campo em Cruz das Almas


Demonstrar boas práticas na implantação de pomares de citros é o objetivo do dia de campo que a Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vai realizar na manhã da terça-feira (13) em sua área experimental.
Com foco no manejo e conservação do solo, no uso de coberturas vegetais, na correção e na adubação, o evento coordenado pelo engenheiro-agrônomo Augusto César Moura da Silva, analista do Setor de Transferência de Tecnologia (STT), é gratuito e destinado a técnicos e agricultores ligados à cultura dos citros. 
Segundo o pesquisador Cláudio Leone, a implantação do pomar é decisivo para o futuro sucesso na atividade agrícola do produtor. “É justamente por ocasião dessa implantação que se planeja a escolha de mudas de qualidade, o uso do espaçamento mais adequado, o preparo do solo e o manejo do mato para que o empreendimento agrícola obtenha o devido sucesso e o destino da produção seja atingido integralmente. Dessa forma, é importante que o citricultor esteja atento e faça a implantação da melhor forma possível, usando as tecnologias já validadas pela pesquisa e que tragam o retorno esperado”, explica. Alguns fatores que também devem ser considerados são o clima, o tipo de solo, a topografia da área e a textura do solo.
O dia de campo é uma atividade do projeto “Manejo de coberturas vegetais e seus efeitos nos atributos do solo e fitossanidade das plantas cítricas” (Cobercitros), liderado pelo pesquisador José Eduardo Borges de Carvalho, e todos os instrutores são pesquisadores da Embrapa.