Cigarro não combina com cirurgia plástica

29 de AGOSTO: DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO.


Muitos fumantes se frustram ao saberem que terão que esperar um período para fazer a cirurgia plástica que lhe dará mais beleza ou saúde. Como o cigarro não combina com cirurgia nenhuma, inclusive a plástica, a recomendação médica é que eles suspendam o fumo pelo menos um mês antes da cirurgia. Para o dia 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Fumo, a cirurgiã plástica Dra. Amalia Spector preparou algumas recomendações para os fumantes que querem recuperar a saúde e a autoestima.

As toxinas do cigarro, que são muitas, podem acarretar graves riscos para o paciente e os fumantes podem sofrer algumas complicações durante o processo, explica Dra. Amalia Spector. “Desde a anestesia até o final da cicatrização. Na maioria dos casos a cirurgia plástica não é de urgência, mas para melhorar a autoestima e saúde do paciente. Então ele tem que fazer isso no melhor momento dele, para ter o melhor resultado possível. Tem que parar de fumar por um tempo, melhorar a alimentação, sair do sedentarismo, visando uma cirurgia e recuperação com maior qualidade no resultado”.

A produção excessiva de muco causada pelo cigarro pode atrapalhar a oxigenação durante a anestesia. Já a tosse frequente na recuperação da cirurgia pode causar sangramento e grandes hematomas. Em alguns casos, isso pode exigir uma nova cirurgia para retirar o sangue que ficou acumulado.

A nicotina produz a vasoconstricção, ou o fechamento dos pequenos vasos sanguíneos, o que causa a redução da circulação nos tecidos. Sem o sangue na quantidade que precisa, o tecido pode morrer (necrose). Isso causa muitos problemas na cicatrização e pode deixar cicatrizes grandes. Esse risco é maior nas cirurgias com grande descolamento de pele, como a abdominoplastia, procedimento em que se remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e tonificado.

Outra complicação que pode ocorrer é a trombose, formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas e das coxas. Esse coágulo bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor na região. “Por isso o cigarro deve ser suspenso 30 dias antes da cirurgia. E o ideal é que ele continue suspenso nos 30 dias depois, para garantir uma recuperação melhor ao paciente”, ressalta a cirurgiã plástica.

Mini-currículo

Dra. Amalia Spector tem Residência Médica em Cirurgia Geral (Hospital do Servidor Público do Estado /Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual – IAMSPE, São Paulo-SP); Residência Médica em Cirurgia Plástica pelo mesmo Hospital; Título de especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; e é Pós-graduada em Laser, Cosmiatria e Procedimentos minimamente invasivos (Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo-SP).


Você sabia? Alguns alimentos podem atrapalhar o efeito de remédios

No organismo, as combinações são diversas e podem desencadear crises alérgicas e hipertensão.


(Crédito: divulgação)

Além de se preocupar com o horário para tomar remédios, outro aspecto para se levar em conta, quando se está em um tratamento, é o consumo de determinados alimentos. Dependendo de como esses dois elementos são administrados, pode haver uma absorção maior ou menor do medicamento ou mesmo uma potencialização do efeito. Pelo fato de existirem milhares de compostos medicamentosos, não é possível se prevenir de todas as situações. Contudo, é fundamental ficar em alerta sobre alguns pontos.

O primeiro cuidado (e o mais básico) é armazenar corretamente os alimentos no refrigerador e realizar a manutenção adequada desse equipamento com frequência. Uma geladeira comum, por exemplo, precisa ser descongelada de forma manual, enquanto um modelo de geladeira frost free não exige essa necessidade. Assim, o indivíduo não corre o risco de contrair qualquer tipo de problema decorrente de um alimento estragado por mau armazenamento, prejudicando, assim, o tratamento medicamentoso.

Quando o assunto é o horário de consumo dos alimentos e a compatibilidade com os remédios, existem várias diferenças, de acordo com a combinação entre os nutrientes e compostos do comprimido. Em geral, a opinião dos especialistas é ingerir o remédio de barriga vazia, já que os alimentos retardam a absorção pelo o organismo. Mas como tudo, há exceções: anti-inflamatórios, a metformina (usada contra o diabetes) e algumas outras medicações precisam ser administradas logo após a refeição, para que elas não agridam o estômago.

Alguns alimentos, por sua vez, podem prejudicar a absorção de determinados remédios. A fibra pectina, encontrada em frutas como maçã, ameixa, goiaba e mexerica, pode atrasar a absorção de remédios à base de paracetamol, como o Tylenol. A substância também está presente em outros produtos industrializados e é usada como um agente espessante, dado às substâncias capazes de aumentar a viscosidade de um líquido sem substancialmente alterar suas outras propriedades.

As fibras insolúveis do feijão e da lentilha, por sua vez, podem atrapalhar tratamentos à base de digoxina, receitado contra a insuficiência cardíaca e o cálcio pode interferir na absorção do antibiótico tetraciclina. Em alguns casos, o consumo de alimentos pode desencadear uma intoxicação e, por isso, merecem mais cuidado. É o caso, por exemplo, do consumo exacerbado de doses de xantina, presente no café, chá e chocolate e no princípio ativo teofilina, que trata a asma.

Indivíduos que usam antidepressivos da classe inibidora da enzima monoaminoxidase também precisam ficar alertas com a tiramina, molécula encontrada em bebidas e comidas fermentadas. Ela pode desencadear crises graves de hipertensão. O álcool, por sua vez, interage de formas diversas com os remédios e, por isso, o cuidado também deve ser redobrado. Como as combinações podem desencadear múltiplas possibilidades, a recomendação é sempre perguntar ao médico o que é preciso evitar assim que a receita estiver prescrita. Normalmente, o profissional dará as indicações, mas é sempre importante checar — e seguir a risca as orientações.


Gêmeas siamesas santoantonienses são encaminhadas para Goiânia para cirurgia de separação

Bebês nasceram unidas pela abdômen.


As gêmeas que nasceram siamesas em Santo Antônio de Jesus estão sendo encaminhadas de UTI terrestre para Feira de Santana na noite desta quinta-feira, 15, e de lá seguirão no jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB), para o Hospital da Criança de Goiânia onde farão a cirurgia para separação. As irmãs Laura e Laís estão acompanhadas da tia, pois a mãe ainda se encontra na UTI após o parto de risco. Esse deslocamento se deu através do contato do cirurgião Dr. Antônio Carlos Santana após seu contato com Dr. Zacarias Kalil atuante em Goiás  que providenciou a transferência para a unidade de Goiânia e ofereceu juntamente com o governador de Goiás o suporte para as irmãs e a família.

Unidas pelo abdômen, a notícia pegou a mãe Liliane Silva dos Santos de 35 anos de surpresa ainda no pré-natal, mesmo com os riscos, a dona de casa decidiu seguir com a gestação. O parto ocorreu na manhã desta quinta-feira, 15, enquanto a mãe estava a caminho de Salvador para uma consulta, sentiu as dores e recebeu recomendações de seguir para a Maternidade Luís Argolo em Santo Antônio de Jesus por ter um suporte maior na região do Recôncavo.

As irmãs compartilham um rim, um fígado, uma bexiga e um órgão reprodutor. Elas passam bem e respiram sem ajuda de aparelhos. Conforme a diretora médica da Santa Casa de Misericórdia, a médica Jussara Argolo, as irmãs nasceram na 36ª semana de gestação e compartilham os quatro órgãos. As duas pesam 3,700 kg.

Para o cirurgião Dr. Antônio Carlos, a resposta positiva do colega (Dr. Kalil) foi fundamental para que essas vidas fossem asseguradas. “Essa notícia mostra que quando as pessoas se unem mesmo as coisas saem e o brasileiro sabe ser solidário e temente a Deus. Ele me informou também que tem uma casa para que esses familiares possam ficar assegurados também em Goiânia”, disse.

Blog do Valente


Unhas de gel, acrílico ou polimento de gel podem causar alergia


Foto: reprodução

Manter unhas grandes e vistosas é um dos itens de beleza mais desejados pelas mulheres porém, na busca por destacar a aparência das mãos o uso de diferente tipos de unhas postiças pode acabar prejudicando a saúde.
Isto porque os componentes químicos de unhas de acrílico, de gel e de polimento de gel, bem como os produtos utilizados para a colagem deste material sobre as unhas naturais, podem causar reações alérgicas.
Além de danos localizados como coceira, vermelhidão, feridas e amolecimento das unhas os sintomas podem se manifestar em outras partes do corpo, principalmente no rosto e pescoço cujo contato com as unhas é mais frequente.


Em caso de lesões deve-se procurar um dermatologista para um disgnóstico preciso e indicação de tratamento correto.  Para Comentar sobre, sugiro o dermatologista Tiago Silveira  

Mini currículo


Tiago Silveira: Concluiu a graduação em Medicina pela Universidade do Federal de Juiz de Fora (UFJF) em 2008 e residência médica em Dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).Obteve Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e MEC.Cursa o Mestrado em Clínica Médica/Dermatologia pela UFRJ.É Preceptor/coordenador de ambulatórios de atendimento em dermatologia geral e cosmiatria do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay (IDPRDA) – Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro.Exerce ainda atividade profissional em clínicas dermatológicas privadas.É participante ativo, além apresentador de aulas e trabalhos em cursos de atualização, congressos e jornadas.É autor de artigos científicos e capítulos de livros de Dermatologia.


Profilaxia é fundamental para manter a saúde bucal

Embora seja muito importante a prevenção da saúde bucal, muitos só procuram um especialista quando o problema está evidente.


Foto https://pixabay.com/pt/photos/dentista-dor-428646/

A profilaxia, medidas para prevenir doenças, inclui todo o processo de prevenção a doenças buscais. Na odontologia, o termo é bastante significativo, visando a realização de consultas preventivas. Nestas, podem ocorrer procedimentos como limpeza, aplicação de flúor, restaurações e outros.

Porém, a realidade no Brasil está ainda bem distante da conceituação sobre a importância da prevenção. Muitos brasileiros costumam procurar um consultório odontológico apenas quando percebe algum problema na boca.

Visitas regulares ao dentista é de muita importância para saúde bucal

Profissionais do mundo inteiro têm um consenso em comum, de que a visita regular ao consultório odontológico é muito importante. Muitas pessoas realizam exames de rotina anualmente, porém, não dão tamanha importância à saúde bucal.

Prevenir ou atenuar doenças, profilaxia, é uma precaução para que doenças bucais não se instalem e causem danos diversos á saúde. Não basta apenas investir em cuidados em casa, como escovação, uso de fio dental, enxaguantes bucais e limpador de língua.

A limpeza dentária deve ser realizada por um profissional para total higiene da boca, a fim de prevenir e tratar diferentes problemas bucais. É importante ter a consciência de que esses procedimentos preservam também os dentes contra perdas, bem como diversos problemas de saúde humana.

Higienização caseira é importante, mas não exclui visitas ao dentista

Como já mencionado, manter os cuidados com a boca em casa é muito importante, porém, não exclui a importância das visitas ao dentista. É válido frisar que o profissional especializado irá efetuar uma limpeza profunda, que deve ser realizada a cada 6 meses.

Adquirir esse hábito, de visitas ao dentista regularmente, pode-se prevenir que bactérias se alojem na boca, o que acaba acometendo outros órgãos. Essas bactérias podem cair na corrente sanguínea, atingindo assim, o pulmão e o coração. Fora que, sem o procedimento realizado por um profissional qualificado, o risco de tártaros, cáries e outras doenças periodontais, é grande.

Embora a profilaxia seja difundida, inclusive, em escolas, a maioria das pessoas não a pratica. Muitos ainda têm em mente que basta manter uma boa escovação, com uso de itens de higiene bucal, como o fio dental, que já é suficiente para prevenção de doenças.

Profilaxia é realizada em consultório, mas deve ser continuada em casa

Após a realização de procedimentos necessários no consultório odontológico, é muito importante manter hábitos em casa a fim de auxiliar na manutenção da saúde bucal. Entre eles, escovar os dentes após um tempo da ingestão de alimentos. Profissionais enfatizam a importância desse tempo, para que não prejudique assim, o esmalte dental.

Foto: https://pixabay.com/pt/photos/m%C3%A9dico-m%C3%A9dica-medicina-sa%C3%BAde-563429/

Falta de plano odontológico é principal fator para que as pessoas se afastem de consultórios odontológicos

Uma pesquisa divulgada no G1, em 2016, apontou que 20% dos brasileiros não procuram atendimento odontológico preventivo por falta de dinheiro. Isso ocorre por não terem um plano odontológico e, quando precisam do atendimento, não dispõe do valor para determinado procedimento ou encontram dificuldades de acesso ao dentista público.

Essa pesquisa ainda aponta que 1/3 não conseguem concluir um tratamento devido a dificuldade do agendamento. Porém, a maioria dos brasileiros sequer procuram uma operadora de plano odontológico para se informar sobre o valor da mensalidade.

É importante que a população se atente a esse quesito, já que as mensalidades costumam ter um custo a partir de R$ 22,00, em média. Além disso, quem contrata um plano familiar, consegue melhor custo e benefício.

Vale se atentar ao fato das coberturas inclusas, já que procedimentos simples são mais em conta. Além disso, é importante se atentar que alguns dos procedimentos contam com cobertura de 50% sobre o valor total. Mas como esses custos variam, vale a pena cotar com diferentes operadoras.

Por: Andreia Silveira, colaboradora do site PlanodeSaude.net.