Médico alerta para a prevenção de doenças do homem o ano todo

Conhecer problemas de saúde é fundamental para a prevenção ou para um tratamento correto. CURITIBA, 17/08/2017 – Apesar do índice de conscientização masculina ter aumentado ao longo dos últimos anos, muitos homens ainda deixam a saúde e os exames de rotina de lado. Segundo o Dr. Massimo Colombini, especialista em medicina da família do Docway, existem … Leia Mais


5 Perguntas e Respostas sobre a Cirurgia de Endometriose

Praticamente 30% dos casos de infertilidade feminina estão ligados à endometriose. São Paulo, 16 de agosto de 2017 – A endometriose se caracteriza pela presença de tecido endometrial (semelhante ao que reveste a cavidade uterina) fora do útero. Em geral, o tecido é encontrado na cavidade pélvica: no peritônio, ovários, tubas uterinas, ligamentos útero-sacros, vagina, intestino e bexiga. … Leia Mais


Entenda a doença que faz os cílios nascerem para dentro e pode levar à cegueira

Tracoma, uma infecção causada por uma bactéria transmitida por moscas, é uma das principais causas do entrópio no Brasil.  São Paulo, 15 de agosto de 2017 – Já imaginou seus cílios constantemente crescendo em direção ao seu globo ocular? O nome médico para esta condição é entrópio, uma alteração anatômica da pálpebra que se caracteriza pela inversão … Leia Mais



Conheça 8 motivos para banir os refrigerantes da sua vida


São doces e gostosos, mas nada amigos da saúde.

Os refrigerantes são uma das bebidas mais apreciadas, mas ao mesmo tempo um dos maiores venenos para a saúde humana. Entre os vários malefícios para a saúde, está um que a ciência aponta como bastante claro: o risco cardíaco. Uma simples lata de refrigerante por dia (o equivalente a 330 mililitros de bebida) é o suficiente para aumentar a probabilidade dos homens terem insuficiência cardíaca. Mas se uma bebida é capaz de afetar o coração, duas são capazes de desenvolver diabetes. O risco de cáries e outros problemas dentários também aumenta com o consumo destas bebidas, recentemente associadas também ao aparecimento de vários tipos de câncer raros. Mas, por que os refrigerantes fazem assim tão mal à saúde? Em primeiro lugar, lê-se no Deporte y Vida, por serem compostos maioritariamente por açúcares, sejam eles naturais, químicos ou adicionados. E uma vez que o açúcar é o ingrediente principal, este tipo de bebida é tudo menos saudável, apresentando calorias vazias (isto é, sem nutrientes) e elevados níveis de compostos artificiais.

Como destaca a publicação, os refrigerantes são apreciados por crianças e adultos pelo simples fato de serem doces e viciantes. Assim que entra no organismo, o açúcar faz com que o nosso cérebro peça ainda mais açúcar e cria-se, assim, um ciclo vicioso de consumo. O risco de obesidade torna-se muito maior, sendo os refrigerantes um dos alimentos que mais contribui para o aumento de peso em todo o mundo. (Noticias ao Minuto)


Tratamento para apneia do sono pode evitar infartos e AVCs


Interrupção da respiração pode causar vários problemas.

Quando diagnosticada, a apneia do sono pode e deve ser tratada. “O objetivo do tratamento é manter as vias aéreas permeáveis ao fluxo de ar durante a noite”, resume a Fisioterapeuta da Clínica ADS, Vivian Morelli. A dica da especialista refere-se à interrupção na respiração responsável por causar desde os incômodos roncos até problemas mais sérios, como as arritmias cardíacas.

Muito além de quebrar o ciclo do sono e prejudicar o necessário descanso, a apneia deve ser diagnosticada e tratada da forma correta. “Só assim é possível evitar que a doença evolua para algo mais complexo, como um ataque do coração ou um derrame cerebral”, pontua Morelli, que é membro da Associação Brasileira do Sono (ABSONO) e membro da Liga Baiana do Sono.
Segundo ela, uma das formas de tratamento da apneia se dá através do uso de uma máscara, geralmente conectada a aparelhos específicos (CPAP e bipap são os mais comuns) que funcionam como compressores de ar. Sua função é forçar a passagem de oxigênio através das vias aéreas superiores, durante a noite. “Os níveis de pressão da máscara devem ser ajustados individualmente a partir dos resultados de um estudo polissonográfico cuidadoso”, explica. “O uso deste aparelho pode impedir que o paciente pare de respirar, evitando infartos e morte súbita”, acrescentou.
            Existem casos em que a cirurgia é indicada, como para remoção de obstáculos e correção de distúrbios anatômicos que dificultem a passagem de ar. Perda de peso, no caso de pacientes obesos, evitar dormir na posição supina (de barriga para cima), entre outras medidas, podem ajudar o paciente com apneia a dormir melhor.
Incômodo – “Costumo acordar várias vezes à noite com o som do meu próprio ronco e sinto que, em seguida, fico com um pouco de taquicardia”, relata a vendedora autônoma Mariana Fabrício. Segundo ela, o ronco que apresenta enquanto está dormindo a deixa desconfortável: “Meu marido entende que não depende de mim, mas fico triste por estar atrapalhando o descanso dele”, lamenta.
A apneia do sono é caracterizada por ruídos e interrupções na respiração que se repetem no mínimo cinco vezes num período de 60 minutos. “Muitas vezes, há os engasgos e o paciente nem percebe que isso está acontecendo, porque está em descanso”, afirma a fisioterapeuta da Clínica ADS. As pequenas pausas na entrada de ar chegam a diminuir a concentração de oxigênio no sangue e é aí que surgem os problemas mais sérios.
A redução de oxigênio super ativa o sistema nervoso, que eleva o ritmo dos batimentos cardíacos e estimula a contração dos vasos sanguíneos. Este processo se perpetua ao longo do dia, fato que torna a apneia do sono um fator de risco para pressão alta e arritmia cardíaca. Além disso, “o quadro favorece o acúmulo de gordura abdominal e a resistência à insulina (hormônio que permite à glicose entrar nas células e gerar energia), condições que contribuem para o surgimento do diabete tipo 2”, destaca Vivian Morelli.
A fragmentação da arquitetura do sono também provoca cansaço, dificuldade de permanecer acordado durante atividades sedentárias como conversar ao telefone e dirigir automóvel, além de causar irritabilidade, depressão, redução da libido, impotência sexual e dor de cabeça pela manhã (uma das manifestações mais frequentes da síndrome).
Causas e diagnóstico – As causas do estreitamento ou oclusão da passagem de ar pelas vias aéreas superiores que originam a apneia do sono são variadas. Entre elas, destacam-se a obesidade, o crescimento das amígdalas, malformações da mandíbula ou da faringe, hipertrofia da língua (como ocorre na síndrome de Down), tumores, hipotonia dos músculos da faringe e falta de coordenação dos músculos respiratórios.
O diagnóstico preciso do distúrbio só pode ser estabelecido através da polissonografia, um exame que permite testar durante o sono os potenciais elétricos da atividade cerebral, dos batimentos cardíacos, os movimentos dos olhos, a atividade muscular, o esforço respiratório, a saturação de oxigênio no sangue e o movimento das pernas, entre outros parâmetros.

Coceira na gengiva do seu Bebê ? Drª Márcia Ferreira, Pediatra da Uniclin, dá dicas importantes


À partir dos 3 meses, a gengiva começa a coçar, se preparando para a chegada dos dentinhos.
As crianças levam tudo à boca para tentar coçar: portanto, cuidado com objetos que possam machucar.
Os bebês ficam mais irritados, às vezes até deixando de comer um pouco.

Escolha um mordedor macio, mole, lavável, que não fira a gengiva e grande o suficiente para que não tenha riscos de engasgos.
Lave bem as mãos e faça massagem com o dedo indicador na gengiva do bebê .
Pode dar também uma fralda úmida para o bebê morder.
Se muito desconforto existem umas pomadas no mercado que contêm benzocaína.

Converse sempre com seu pediatra.
Estudos mais recentes afirmam que a erupção dentária, pode sim, dar febre baixa, alteração de humor, dificuldade para dormir, falta de apetite e amolecimento das fezes.
Mas atenção, esses sintomas geralmente são bem leves.

Se persistirem consulte o pediatra para afastar infecção ou outro quadro.
Fica a dica!

Atendimentos na Uniclin

Dra. Márcia Ferreira  (Clínica pediatra e clínica geral): segundas, quartas e sextas;

Dr. Fernando (angiologista): todas as quintas-feiras;

Dr. Mauro (ortopedista): uma vez ao mês;

Dr. Mena (naturopata): todas as sextas;

Dra. Thais Sodré (nutricionista): terças e quintas;

Dra. Milena Leal (psicóloga): terças e quintas;

Dra. Thais Ximenes (ofatamologista, teste do olhinho): uma vez ao mês;

Dr. Tarcísio Andrade (urologista): uma vez ao mês;

Dra. Priscila Oliveira (fonoaudióloga, teste do ouvidinho e da linguinha): todas as sextas.

Realizamos exames laboratoriais, raio x, eletrocardiograma, biópsia, pesos e medidas, aferição da pressão arterial e glicemia capilar

UNICLIN – Avenida Beira Rio – próximo a Ponte Lourival Ramos – Mutuípe – Ba

Telefone – 3635 – 2505


Frio faz pressão arterial ficar alta, inverno é fator de risco para hipertensos


Veja cuidados com a pressão arterial durante o inverno.

A hipertensão arterial é um fator de risco cardiovascular que merece que você preste atenção sempre, mas durante o inverno deve estar mais atenta. Por quê? Porque o frio é um fator de risco que aumenta a pressão.

São muitos milhões de pessoas no mundo todo que sofrem de hipertensão arterial, inclusive um grande número delas não sabe disso, o que aumenta o risco de sofrer alguma doença cardiovascular. Por isso, mesmo que a hipertensão seja silenciosa merece cuidado e controle, e mais ainda se for inverno.

Diferente do que muitos podem acreditar, a temperatura ambiente influi sobre a pressão arterial. Há vários anos se estuda a influência do frio sobre a pressão e os resultados respaldam esta afirmação, especialmente no grupo de risco como o das pessoas adultas de mais de 60 anos.

Esta situação aumenta, ainda mais, a probabilidade de surgimento de doenças cardiovasculares, como por exemplo ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou doenças renais.

As causas para que o frio afete a pressão, aumentando-a, podem ser muitas.

  • Causas orgânicas: com o frio os vasos sanguíneos se estreitam provocando uma resistência que ocasiona que o fluxo sanguíneo não seja normal.
  • Causas ambientais: dentro dessas causas se encontram a dieta e o sedentarismo. A dieta durante o inverno costuma ser mais rica em sódio, para o qual é importante evitar adicionar sal de mesa às refeições, utilizar substitutos do sal e conhecer quais alimentos contêm sódio oculto. Por outro lado, durante o inverno a atividade física costuma se reduzir, com o qual você pode aumentar de peso. O sobrepeso também é um fator de risco para a hipertensão arterial.

Por isso, se você sofre de pressão alta ou tem antecedentes desta doença na sua família, durante o inverno faça controles mais seguidos. Não deixe as coisas assim, controle a sua pressão, vá ao médico e mantenha uma vida saudável, com uma dieta equilibrada, exercício físico de acordo com as suas possibilidades e pondo em prática técnicas que te ajudem a reduzir o estresse. As informações são do site innatia


Proteína que controla metástase do câncer é identificada por cientistas


Cientistas identificaram uma proteína do câncer que controla a disseminação da doença.

Foto: Wikimedia Commons

Uma proteína recém identificada por cientistas tem animado enfermos com câncer, diante da notícia de que a descoberta pode contribuir para frear o avanço dos tumores. A proteína funciona com uma forma de bloqueio impedido a metástase, quando ele se espalha para outra área ou órgão.

A proteína é encontrada no próprio câncer, até o momento os testes têm sido concentrados no câncer de pele em camundongos geneticamente modificados para contrair câncer de pele humana. A proteína foi nomeada de Midkine e segundo as informações divulgadas, é secretada por melanomas, antes de ser transportada para uma parte diferente do corpo do rato e iniciar a formação do tumor. O melanoma é considerado o tipo mais grave da doença. A esperança é que futuramente a Midkine seja usada para produção de medicamentos.

Em um comentário também publicado na Nature, Ayuko Hoshino e David Lyden, da universidade Weill Cornell Medicine, em Nova York, disseram que o estudo forneceu “percepções muito necessárias” para a predição do risco metastático.