São Paulo: Russomanno cai de 34% para 27%, diz Ibope

A taxa de intenção de voto no candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (PRB), caiu de 34% para 27% em uma semana, segundo a última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada nesta terça. A cinco dias da eleição, os candidatos do PSDB, José Serra, e do PT, Fernando Haddad, permanecem empatados tecnicamente. Serra … Leia Mais


Wagner pede serenidade nas eleições

O governador Jaques Wagner (PT) condenou ontem o clima tenso de algumas cidades do interior baiano, que tem sido marcado por xingamentos disparados pelos candidatos e seus apoiadores. Em seu programa de rádio, o “Conversa com o governador”, Wagner usou um tom pacificador para pedir serenidade aos eleitores e aos baianos que disputam uma vaga … Leia Mais



Benito Gama assume presidência do PTB no lugar de Jefferson

O vice-presidente nacional do PTB, o ex-deputado federal Benito Gama, assume nesta segunda-feira a executiva nacional da legenda. Gama ocupa o lugar de Roberto Jefferson, que se licencia hoje da legenda para dar continuidade a um tratamento contra o o câncer no pâncreas, diagnosticado em julho. Atualmente, Gama é secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio … Leia Mais


Em Salvador, Aécio tenta alavancar campanha de ACM Neto

“Para o futuro da democracia do País, nenhuma eleição é mais importante do que a de ACM Neto em Salvador”, afirmou o senador Aécio Neves (PSDB-MG), em comício da coligação “Pra Defender Salvador”, na noite desta sexta-feira, na sede de praia do Bahia, na Boca do Rio. Num discurso emocionado, o ex-governador de Minas Gerais … Leia Mais


Após troca de acusações com ACM Neto, Pelegrino diz que democrata está ‘desesperado’


Após protagonizar junto com ACM Neto (DEM) uma troca de ataques, o candidato a prefeito Nelson Pelegrino (PT) tentou atribuir somente ao adversário o tom belicoso presente no debate desta sexta-feira (28) na Rádio Sociedade. O petista disse ao Bahia Notícias acreditar que a discussão deveria ser “diferente”, com apresentação de “propostas”. “Pena que ACM Neto estava desesperado”, afirmou Pelegrino, que protagonizou, junto com o democrata, os momentos de enfrentamento mais contundente. A tensão entre os dois candidatos foi criticada por outros prefeituráveis, como Da Luz (PRTB), que comparou Neto e Pelegrino a Tom e Jerry. “Vamos parar de correr atrás desse queijo”, comentou.


Tiririca admite desistir da política e critica ‘interesses’ do Congresso


O deputado federal Tiririca (PR-SP) acusou a existência de “outros interesses” no Congresso e admite que não deverá tentar a reeleição nas eleições de 2014. Em entrevista à Rádio Liberdade FM, de Aracaju (SE) nesta quarta-feira (26), ele disse estar desacreditado da política. “Eu não sei se pretendo continuar, por ser muito difícil lá dentro [da Câmara dos Deputados]”, disse. Eleito com 1,3 milhão de votos, o parlamentar demonstra decepção com a burocracia do Congresso. “Eu pensei que chegando à condição que eu cheguei, ia lá e ia aprovar projetos que iam beneficiar a população e essas coisas todas, mas não é assim. Há outros interesses”, afirmou. Apesar de acreditar que “para boa parte da população, o político é visto como ladrão”, ressaltou que se sente “muito feliz” quando as pessoas o elogiam por seu trabalho na Câmara.


SP: Campanha de Russomanno usa ‘laranja’ como coordenador de plano de governo, diz jornal


Apontado por integrantes da campanha como o coordenador do plano de governo de Celso Russomanno (PRB), candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de votos em São Paulo, “Carlos Baltazar” chama-se, na verdade, Carlos Alberto Joaquim, informa o Estadão. Funcionário concursado de baixo escalão da Prefeitura, ele realiza função secundária no comitê, como agrupar sugestões de propostas enviadas por colaboradores de Russomanno. O candidato apresentou nesta semana um programa de governo que virou alvo de críticas por reproduzir uma série de propostas genéricas apresentadas em julho à Justiça Eleitoral. Os adversários afirmam também que suas propostas, como o aumento do efetivo da guarda municipal de 6 mil para 20 mil homens, não têm lastro orçamentário. O plano de governo impresso por Russomanno é assinado apenas pelo candidato e por seu vice, Luiz Flávio D’Urso (PTB). Ainda segundo o Estadão, os nomes dos “técnicos” que Russomanno diz terem ajudado a elaborar o programa de governo nunca foram divulgados oficialmente pela campanha do PRB, apenas o de “Carlos Baltazar”.


Pesquisa Vox Populi/Band aponta empate técnico entre ACM Neto e Pelegrino


A mais nova pesquisa sobre a sucessão soteropolitana, realizada pelo instituto Vox Populi, em parceria com a Band, confirma a tendência de segundo turno apontada anteriormente pelo Ibope. De acordo com os números divulgados nesta quarta-feira (26) pela maior amostragem já realizada na capital, o candidato do DEM, ACM Neto, continua na liderança do pleito com 33%, contra 29% de Nelson Pelegrino (PT), no levantamento estimulado, quando há lista com o nome dos prefeituráveis. Apesar da vantagem, o postulante democrata caiu 8% em relação ao estudo anterior e, pela primeira vez, as intenções de voto indicam um empate técnico entre os dois primeiros colocados. Bem atrás deles estão Mário Kertész (PMDB), com 7%, Márcio Marinho (PRB), com 4%, Hamilton Assis (PSOL), com 1%, e Da Luz (PRTB), com 1%. Brancos e nulos somam 12%, enquanto 13% não sabem ou preferiram não opinar. Já na espontânea, Neto aparece com 30%, contra 27% de Pelegrino, 6% de Kertész e 3% de Marinho. Da Luz e Assis mantêm a pontuação em 1%. Embora esteja em primeiro lugar, ACM Neto também tem a maior rejeição, de 25%. Pelegrino e Da Luz vêm em seguida, respectivamente com 21% e 18% de eleitores que não votariam neles. Kertész não seria votado por 9% dos eleitores, Marinho por 4%, assim como Hamilton Assis. Entre os entrevistados, 4% votariam em qualquer um dos pleiteantes e 10% em nenhum deles. Cinco porcento dos pesquisados não sabem ou não responderam à pergunta. A margem de erro é de 2,5 pontos porcentuais para mais ou para menos. O Vox Populi ouviu 1,5 mil pessoas, entre os dias 21 e 23 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BA-00211/2012.


PMDB deve sentar com Pelegrino e ACM Neto para decidir apoio no segundo turno


Apesar de o candidato do PMDB a prefeito, Mário Kertész, já ter antecipado sua preferência pelo prefeiturável do PT, Nelson Pelegrino, num eventual segundo turno, seu partido pretende sentar com os dois candidatos que passarem pela primeira etapa do processo eleitoral, o que inclui ouvir também ACM Neto, do DEM.

“O PMDB vai sentar com os dois candidatos a prefeito que forem ao segundo turno, caso um deles não seja Mário Kertész”, diz um deputado estadual da legenda, antecipando que, diferentemente do prefeiturável peemedebista, a maioria da bancada estadual é pelo apoio ao candidato do DEM.

Este teria sido o motivo pelo qual o partido, liderado na Bahia pelos irmãos Vieira Lima – Geddel, vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, e o deputado federal Lúcio -, teria decidido sentar com os dois virtuais prefeituráveis que forem ao segundo turno ao invés de anunciar apoio automático.

O aceno para um entendimento com o PMDB em torno de Pelegrino foi feito na semana passada pelo governador Jaques Wagner (PT), que está rompido com o partido e seus dois principais líderes desde pouco antes da sucessão estadual passada, em 2010.

Ontem, a coluna Radar Online, da Veja, divulgou informação segundo a qual Geddel já teria negociado o apoio a ACM Neto no segundo turno em troca de ser apoiado pelo democrata à sucessão de Jaques Wagner, em 2014, o que nenhum dos dois confirmou ou desmentiu.

“O PMDB não aceitará patrulhamento. Vai sentar com os dois candidatos e na hora certa decidir a quem apoiar na sucessão do prefeito João Henrique (PP)”, diz outro parlamentar estadual da legenda, afirmando que ainda não é possível antecipar a posição que os peemedebistas assumirão na sucessão.

Mas, entre os democratas, há quem questione se a aproximação com Geddel e Lúcio nesta segunda etapa do processo eleitoral terá efetivamente algum resultado, por concluir que nem o tempo de TV – que no segundo turno é dividido igualmente pelos dois concorrentes – poderá agora ser agregado pelos peemedebistas ao democrata.

“Eles (os peemedebistas) tinham que ter vindo no primeiro turno para ajudar no tempo de TV. Agora, Inês é morta”, afirma o democrata, acrescentando não poder assegurar que sua opinião represente o que pensa, por exemplo, o candidato ACM Neto. E não pode mesmo