Colbert Martins diz que “o ciclo do PT acabou”

O deputado federal Colbert Martins (PMDB), que foi inocentado pela Controladoria Geral da União (CGU) recentemente, não consegue dar palpites com propriedade sobre a sucessão estadual na Bahia que acontecerá nas eleições de 2014. Segundo ele, que teve a oportunidade de conferir algumas pesquisas já realizadas sobre o assunto, o quadro político pode ser totalmente novo. … Leia Mais


“Quem não quer?”, diz Maria Quitéria sobre ser governadora

A presidente da União dos Prefeitos da Bahia e prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria, falou com tranquilidade e bom humor sobre suas intenções políticas que transcendem os cargos que já ocupa. Ao ser questionado por um radialista da Tudo FM na manhã desta quarta-feira (17), sobre o desejo de ser deputada ou governadora, ela … Leia Mais


João Gualberto participa de encontro do PSDB e volta a criticar governo Wagner

No feriado de emancipação da cidade de Juazeiro, no norte baiano, comemorado nesta segunda-feira (15), membros do PSDB, lideranças locais e aliados estiveram presentes em um debate de propostas para o estado. Cerca de 300 pessoas se reuniram para participar do projeto intitulado “Amigos da Bahia”, que contou com representantes de diversas cidades do interior: … Leia Mais


Jaques Wagner ta fora da disputa para Câmara dos Deputados em 2014

Na última reunião com líderes de mais de dez partidos da base aliada, o governador Jaques Wagner (PT) abandonou de vez a ideia de disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2014. A hipótese ganhou força após o petista ter manifestado, em seguidas entrevistas à imprensa, o desejo de deixar o cargo antes do … Leia Mais


PT não deseja volta de Lula, diz Rui Falcão

O presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão, disse na noite desta segunda-feira, 15, que as movimentações que sugerem uma nova candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais em 2014 não tem correspondência na vontade do ex-presidente ou do partido. “Acho que é um sentimento natural pela aprovação que … Leia Mais


‘Irreversível’, pontua Erundina sobre candidatura de Lídice ao governo da Bahia


LUÍZA ERUNDINAEm Salvador para participar do evento “Diálogos da Comunicação”, nesta sexta-feira (12), a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) declarou, em entrevista ao jornal A Tarde, que “estão colocadas as condições objetivas e subjetivas” para o lançamento da candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à Presidência da República em 2014 e que o nome da senadora Lídice da Mata para a sucessão de Jaques Wagner no governo da Bahia é “irreversível”. “[O PSB] foi uma das forças mais fiéis ao PT e esse papel de figurante tem prazo de validade limitado, já se esgotou”, alfinetou, ao pontuar que partidos existem para disputar o poder. “Senão é um clube de amigos”, completou. Na capital baiana, Erundina participa ainda, neste sábado, do seminário “As Manifestações de Rua e a Reforma Política com Participação Popular” promovido pelo PSB.


Pesquisa Séculus/Bahia Notícias: ACM Neto lidera espontânea para 2014 com 23%


ACM NETO - SORRISOEmbora afirme que não será candidato a governador do Estado em 2014, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), lidera a corrida eleitoral para o próximo ano. Segundo o levantamento feito pelo Instituto Séculus, em parceria com o Bahia Notícias, o democrata é o preferido por 23,33% dos entrevistados na pesquisa espontânea – quando não são listados os nomes dos possíveis postulantes. Ele é seguido de Geddel Vieira Lima (PMDB), com 6,11%; Jaques Wagner (PT) – que não pode concorrer a um terceiro mandato –, com 5%; Walter Pinheiro (PT), 4,44%; Lídice da Mata (PSB), 3,89%; Paulo Souto (DEM), Otto Alencar (PSD) e João Henrique (ainda PP), todos com 3,33%; José Ronaldo (DEM), 2,78%; Rui Costa (PT), 2,22%; Marcelo Nilo (PDT), 1,67%; Luiz Caetano (PT), 1,81%, e Antonio Imbassahy (PSDB), 1,61%. Os demais nomes lembrados, juntos, somam 2,66%, enquanto 27,17% ainda não sabem em quem votar e 7,22% não opinaram.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), também venceria a eleição para governador em 2014, de acordo com o primeiro e segundo quadros da pesquisa estimulada Séculus/Bahia Notícias – quando são listados os nomes dos prováveis candidatos. No cenário 1, o democrata encabeça o levantamento com 36,43%, seguido de Geddel Vieira Lima (PMDB), com 9,29%; Lídice da Mata (PSB), com 6,43%; Otto Alencar (PSD), 5%; João Henrique (PP), 4,29%; Rui Costa (PT), 3,57%; Marcelo Nilo (PDT), 2,86% e João Gualberto (PSDB), 1,43%. Os nomes foram recusados por 7,14% dos entrevistados, 14,29% seguem indecisos e 9,29% não opinaram.

Já no cenário 2, com a inclusão do senador Walter Pinheiro (PT) em substituição ao também petista Rui Costa, Neto tem pequena queda para 35,71%, mas mantém a frente. Geddel segue em segundo, com 8,57%, seguido de Lídice (5,71%); Pinheiro (5%); Otto (4,29%); João Henrique (4,19%); Nilo (2,14%) e Gualberto (1,43%). Dos consultados, 7,86 não declararam voto em nenhum dos postulantes, 12,86% não sabem e 12,24% não opinaram.

Com a saída do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o seu correligionário, Paulo Souto, assume a ponta da pesquisa estimulada Séculus/Bahia Notícias – quando são listados os nomes dos prováveis candidatos – para a sucessão estadual em 2014 nos demais quadros avaliados. O ex-governador lidera o cenário 3, com 18,57% das intenções de voto, seguido de perto por Geddel Vieira Lima (PMDB), com 13,57%; Otto Alencar (PSD), 8,57%; João Henrique (PP), 7,86%; Lídice da Mata (PSB), 7,14%; Rui Costa (PT), 4,19%; Marcelo Nilo (PDT), 2,86%, e João Gualberto (PSDB), 1,43%. Os nomes foram recusados por 12,86% dos entrevistados, 12,14% seguem indecisos e 12,24% não opinaram.

Já no cenário 4, também com troca do postulante petista de Rui Costa para Walter Pinheiro, Souto tem pequena alta, para 19,29%. O democrata é seguido por Geddel (14,29%); Pinheiro (9,29%); Otto (8,57%); João Henrique (6,43%); Lídice (4,19%); Nilo (2,86%) e Gualberto (2,14%). Entre os entrevistados, 11,43% não declararam voto em nenhum dos postulantes, 12,14% não sabem e 12,24% não opinaram.


Líder do PT defende enxugamento da base aliada


Ao explicar o discurso desta quarta-feira (10), em plenário, quando cobrou compromissos dos partidos aliados em relação às votações de interesse do governo, o líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (CE), defendeu, nesta quinta-feira (11), o enxugamento da base aliada. “Prefiro uma base menor, mais programática, com mais nitidez política, do que esse colchão que muitas vezes não junta os corpos que estão dentro dele”, desabafou o petista. Durante a votação do projeto que destina recursos dos royalties do petróleo para Educação e Saúde, o governo viu parte da sua base se opor ao texto aprovado pelo Senado, que era o defendido pelo Planalto. Para não sofrer nova derrota na Casa, PT e PMDB utilizaram recursos regimentais para impedir a votação e assim conseguiram esvaziar a sessão sem concluir a apreciação do projeto. Em meio ao debate acalorado, Guimarães foi à tribuna cobrar fidelidade dos partidos governistas. “Quem é governo tem ônus e bônus. Não pode ter bônus de um lado e ter ônus de outro lado. Eu quero rediscutir a nossa relação com o PDT, com o PSD, até para se estabelecer uma nitidez política na disputa”, declarou em plenário. “Não é razoável ser oposição de noite e governo de manhã”, complementou. Nesta quinta, após passar o dia se justificando com alguns deputados, Guimarães disse que trabalha para construir uma relação de coerência e franqueza com os aliados, seja na hora de assumir o ônus do desgaste do governo quando ele é vaiado, seja na hora de dividir o bônus de entregar uma obra para a comunidade. “O bônus é participar da formulação, é inaugurar junto com a presidenta, é inaugurar as obras do PAC. A gente discute aqui e no outro dia o deputado está inaugurando a escola. Não pode ser assim: governo na rua e oposição aqui dentro. Foi isso que eu quis dizer”, explicou. Guimarães afirmou que na quarta fez apenas um “desabafo” após ouvir críticas ao governo. “Na vida você tem sempre que ter um lado. Eu sei comprar o desgaste por ser governo e sei ter bônus quando o governo vai realizar as obras públicas que melhoram a vida do povo brasileiro”, completou.JOSÉ GUIMARÃES - PT


Wagner quer redução nos gastos com viagens e diárias


REUNIÃO WAGNERO governador Jaques Wagner (PT) reuniu, hoje pela manhã, seu secretariado para discutir ações e fazer um balanço político-administrativo dos principais programas do governo. Em seu twitter afirmou ter orientado para que as pastas fizessem ajustes na contenção das despesas e que os titulares reduzissem gastos com viagens e diárias. Wagner também vai querer documentos que comprovem a economia. “Todas as secretarias terão que me apresentar os cortes no custeio para reduzir o gasto público”. O petista garantiu que a medida não vai trazer prejuízo para o governo. “Reduziremos os gastos com o custeio da máquina, sem comprometer a qualidade dos serviços públicos e nossos investimentos. A austeridade e a busca pela melhor eficiência são compromissos da nossa gestão”. A reunião foi a portas fechadas, no prédio da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. No início do ano, a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou R$ 35,1 bilhões através da Lei Orçamentária do Estado da Bahia (LOA) para 2013. O valor é 19% a mais do que o orçamento de 2012.


Dilma confirma participação em marcha de prefeitos


MARCHA DOS PREFEITOSA presidente Dilma Rousseff confirmou nesta terça-feira (9) sua presença na 16ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontece a partir desta quarta (10), na capital federal. A petista deve chegar por volta das 11h, segundo informou o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, na cerimônia de abertura do encontro, que vai até a quinta-feira (11). A expectativa é que o evento reúna 4 mil pessoas. Dilma não havia, até então, confirmado participação na marcha. O nome da presidente chegou a ser vaiado pelos participantes pouco antes de Ziulkoski informar a presença dela no evento.