Pelegrino diz que ACM Neto está quebrando promessa de campanha

O deputado federal Nelson Pelegrino, candidato do PT derrotado na última eleição em Salvador, disparou ontem contra o prefeito eleito ACM Neto (DEM). Em contato com a Tribuna, Pelegrino disse que o democrata fez a primeira quebra de promessa desde a campanha eleitoral. “O deputado ACM Neto me acusava exaustivamente na campanha de ter o … Leia Mais



Wagner e ACM Neto têm audiência com Dilma em Brasília

O governador Jaques Wagner (PT) e o prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM), terão audiência nesta quinta-feira (6), por volta das 15h30, com a presidente Dilma Rousseff (PT), no Palácio do Planalto, em Brasília. O encontro para discutir as questões da cidade foi requisitado pelo democrata, tão logo foi vencedor nas urnas, e atendido … Leia Mais


Antes de tomar posse como vereador, Prisco garante que é candidato a deputado federal

O vereador eleito Marco Prisco (PSDB) criticou duramente a Segurança Pública da Bahia, durante entrevista à Rádio Sociedade da Bahia, na manhã desta quarta-feira. “A violência vem crescendo e o governo não toma previdência”. Prisco garantiu “trabalhar para chegar a Deputado Federal na próxima eleição” e minimizou os danos causados pela greve da Polícia Militar, … Leia Mais



FHC é redescoberto pelo PSDB aos 81 e vira mentor da ‘renovação’ do ideário do tucanato


Em conversa com um deputado do PSDB mineiro, há quatro dias, Fernando Henrique Cardoso recordou, entre risos, uma frase que diz ter ouvido do líder socialista da Espanha Felipe González: ex-presidentes são como vasos chineses. Todo mundo acha lindo. Mas ninguém sabe onde colocar. Desde que deixou a Presidência, em 2002, FHC vinha sendo tratado pelo seu partido como um vaso chinês. Ganhou o título honorífico de ‘presidente de honra’ do PSDB e foi enfiado no armário. Passou a flertar com a amargura. Foi atacado pela síndrome de que sua obra e seu valor não eram reconhecidos. Após amargar três derrotas para o PT –quatro se for incluído o revés paulistano de 2012— o PSDB ‘redescobriu’ FHC. Aos 81 anos, o ‘vaso’ voltou à sala-de-estar do tucanato. Recebe agora um tratamento que costuma ser dispensado aos sábios da tribo. No seu caso, uma tribo à beira da acefalia. (Blogdojosias)


Tavares cobra ações do Governo para o Norte baiano


Foto: Marcos Frahm

O deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) em discurso na Assembléia Legislativa do Estado cobrou do Governo do Estado ações para o norte da Bahia. O parlamentar que no último fim de semana visitou a cidade de Abaré acompanhado do deputado federal Lucio Vieira Lima (PMDB) para inaugurar obras no município pode observar mais uma vez diversas carências da região. “É impressionante! Faltam estradas, a segurança pública é precária e a seca assola a região. Para se ter uma idéia da dimensão dos problemas para viajar de Abaré para Juazeiro tem que ir por Pernambuco porque a estrada baiana está em péssimas condições”, declarou Pedro Tavares.


ACM Neto só perde para Haddad e Serra em arrecadação


ACM Neto, eleito prefeito de Salvador (BA) pelo DEM, foi o terceiro candidato que mais arrecadou nas eleições de 2012. Perdeu apenas para Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB), que concorreram pela Prefeitura de São Paulo. O neto de Antônio Carlos Magalhães conseguiu R$ 21,9 milhões em doações, ante R$ 42 milhões de Haddad e R$ 33,6 milhões de Serra. O DEM investiu pesado na campanha de ACM Neto. Foram R$ 19,6 milhões gastos pelos diretórios nacional e estadual do partido na campanha municipal do deputado, 90% das receitas totais. Apesar do terceiro lugar em arrecadação individual, o DEM não tem o que comemorar. Partido que mais caiu em número de eleitos e de votos, o DEM foi também o único que perdeu arrecadação em relação a 2008. Foram R$ 51 milhões a menos. A queda foi sentida nas contas dos comitês eleitorais, cujos volumes se reduziram de R$ 79 milhões para R$$ 28 milhões. Já a arrecadação dos candidatos do partido ficou estável em R$ 198 milhões, enquanto as receitas de todas as outras siglas cresceram. No PT, por exemplo, dobrou e atingiu R$ 602 milhões. Haddad foi o maior arrecadador petista. Depois dele, o candidato que conseguiu mais doações pelo PT foi Patrus Ananias, candidato derrotado em Belo Horizonte pelo atual prefeito, Marcio Lacerda (PSB). Ananias arrecadou R$$ 17,4 milhões. Lacerda fechou a conta com R$$ 21,5 milhões, a quarta maior receita do País, e levou a disputa. Eduardo Paes, reeleito pelo PMDB no Rio de Janeiro, segunda maior cidade do País, ficou em quinto lugar no ranking de arrecadações, com R$ 21,2 milhões.


ACM Neto escolhe secretário da Fazenda da capital paulista para assumir pasta em Salvador, afirma colunista


O prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM), importou um secretário para cuidar das finanças da administração soteropolitana. Segundo a colunista Vera Magalhães, do jornal Folha de S. Paulo, o democrata escolheu o secretário de Finanças do prefeito paulistano Gilberto Kassab (PSD), Mauro Ricardo Machado Costa, para ocupar a sua secretaria da Fazenda a partir de janeiro. Ex-assessor de José Serra (PSDB) no Palácio dos Bandeirantes, Ricardo é conhecido pelo rigor na arrecadação. Idealizou as notas fiscais paulista e paulistana, vitrines das gestões tucano-kassabistas. Formado em administração de empresas,  é auditor-fiscal da Receita Federal e natural de Niterói, no Rio de Janeiro. De acordo com a assessoria do futuro prefeito soteropolitano, todo o secretariado será anunciado no próximo dia 15 pelo democrata.


PPS sonda Eliana Calmon; ministra não descarta entrar para a política, diz jornal


Com o ativo político de ter sido a xerife do Judiciário nos últimos dois anos, a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon pode, em 2014, dedicar-se à vida política e disputar eleições pela Bahia.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, em café na manhã na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (28), Eliana foi sondada pelo PPS e deixou a porta aberta. Ao longo de seu mandato no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), quando falou da existência de “bandidos de toga” e abriu uma crise com entidades de classe da magistratura, Eliana Calmon negava a possibilidade de se filiar a um partido político e disputar eleições.

Ontem, porém, a ministra admitiu a possibilidade. O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), perguntou a data da aposentadoria da ministra e afirmou que o partido lhe ofereceria a legenda para, se quiser, disputar as eleições já em 2014.

Ainda de acordo com informações do Estadão, ela afirmou que avaliará a oferta assim que se aposentar. Eliana Calmon completa 70 anos em novembro de 2014.

E não acredita que o Congresso, até lá, aprovará a chamada PEC da Bengala, que aumentaria para 75 anos a idade limite para a aposentadoria compulsória no serviço público.

Para eventualmente se candidatar ainda em 2014, ela teria de antecipar sua aposentadoria.

Em entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, da Rede Tudo FM, na terça-feira (27), Eliana Calmon criticou a falta de fiscalização na Justiça baiana e qualificou o julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) como “um divisor de águas”, independentemente do resultado, por trazer a “compreensão dos fatos ao povo brasileiro”.