PSB libera Pastor Isidório para disputar prefeitura de Candeias

O deputado estadual Pastor Sargento Isidório (PSB) ganhou o aval do partido para entrar na disputa pela prefeitura de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O município é o seu reduto eleitoral, de onde saiu a maioria dos votos que garantiram uma das vagas na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para a atual Legislatura. … Leia Mais



Kertész surpreende e já preocupa o PT

Segundo nota publicada na coluna Tempo Presente, A Tarde, pesquisas dão conta de que Mário Kertész (PMDB) subiu e está encostando em Pelegrino (PT). Isso acende o sinal amarelo no governo, já que seria um vexame um possível segundo turno entre ACM Neto (DEM) e Kertész. Para tentar reverter a situação, o governo tenta de … Leia Mais



Alice Portugal nega medo de vaias

Ausente pela primeira vez do rito governamental do dia 25 de junho em Cachoeira, a deputada Alice Portugal (PCdoB) negou que estivesse com medo de possíveis vaias diante da articulação de professores estaduais grevistas com a presença do governador Jaques Wagner na cidade do Recôncavo baiano. Como parte das comemorações pela Independência da Bahia, Cachoeira … Leia Mais


Pelegrino admite não ter apoio do prefeito e espera desistência do PCdoB


O deputado federal Nelson Pelegrino, pré-candidato do PT ao Palácio Thomé de Souza, afirmou que deve reunir pelo menos 10 partidos para formar a coligação que vai disputar a Prefeitura Municipal de Salvador e declarou que ainda espera a desistência da candidata Alice Portugal, tal qual fez Olívia Santana no pleito passado, em prol da candidatura de Walter Pinheiro. “Durante os festejos nós vamos Intensificar as conversas com o PR, que deve anunciar apoio na segunda-feira, PTB, PSC e até mesmo o PCdoB, porque não?” A declaração foi dada nesta sexta, durante entrevista ao programa CBN Salvador Primeira Edição, comandado por Emmerson José e Alex Ferraz. Ao ser questionado pelo editor do Política Livre, Raul Monteiro, sobre a esperança do apoio do prefeito João Henrique, Pelegrino foi enfático. ” O último gesto do prefeito demonstra que ele deve apoiar o deputado ACM Neto. Afinal de contas, o secretário João Carlos Bacelar (PTN) afirmou que vai apoiar quem o prefeito determinar. Acho que o coração dele não bate para o lado de cá não”.


Crescimento de ACM Neto faz Lídice pregar unidade em torno de Pelegrino


Faltando uma semana para a convenção, marcada para o dia 29, o PSB ainda não decidiu qual posicionamento em relação às eleições municipais de Salvador. No entanto, um recado da presidente estadual do partido, Lídice da Mata, deixa claro que a direção a ser tomada pela sigla será no sentido de apoiar o deputado federal Nelson Pelegrino (PT) ao Palácio Thomé de Souza. Ontem a senadora admitiu que a candidatura do deputado federal ACM Neto (DEM) representa uma ameaça ao projeto liderado na Bahia pelo PT. Diante do risco de o democrata ascender nas eleições, Lídice defendeu a unidade entre os partidos da base de sustentação ao governo Wagner. Segundo ela, o diretório municipal do PSB irá se reunir até a próxima terça-feira para formular a proposta que será apresentada na convenção. Apesar de não ter uma posição totalmente fechada, Lídice adiantou que não será candidata à vice-prefeita, sob nenhuma hipótese


“Agora estou com Humberto Leite”, garantiu Rogério Andrade


A política de Santo Antônio de Jesus tem características próprias, a história de suas eleições é marcada por ações e condutas especiais entre os candidatos. Nas eleições de 2012, a mais recente ação que pegou de surpresa toda a sociedade foi o rompimento do deputado estadual Rogério Andrade (PSD) com o grupo do prefeito Euvaldo Rosa (sem partido).

Em entrevista à rede RBR, nesta quarta-feira (20), Rogério Andrade afirmou estar bem tranquilo, com sentimentos de dever cumprido, “tenho a certeza de que durante os dez anos no grupo Euvaldo agi de maneira correta e digna, Infelizmente essa convivência harmoniosa não pode mais continuar, estou com minha consciência tranquila, agora me empenharei ainda mais pela candidatura de Humberto Leite”, afirmou. Rogério Andrade esclareceu que o desfecho da relação não foi a melhor, mas que esse era o único caminho a ser seguido, pois não se sentia mais feliz e confortável. Ele explicou que o desgaste se deu por conta de outras pessoas do grupo terem poder de influência muito grande nas decisões, “mas eu faço política com ética, não faço política com imposições  e entendi que não havia mais clima para continuar no grupo”, completou. Rogério afirmou que ele não será candidato a prefeito de Santo Antônio de Jesus, mas que o jogo ainda não começou, somente a partir de 07 de julho.

Segundo o deputado, o motivo que o levou a romper com o grupo não foi a não escolha de seu nome para candidato, mas as ações de Délcio Mascarenhas (PP) que lhe causou insatisfação, afirmando que o que lhe interessa agora é apoiar a candidatura de Humberto Leite (PDT). Sobre a escolha de apoiar Humberto Leite e não outro candidato, ele explicou que conhece Humberto, que é uma pessoa boa, com experiência na administração da cidade, “Agora estou com Humberto, o melhor para cidade”, garantiu.

Rogério informou que foi muito bem recepcionado no novo grupo, pois Humberto está muito bem amadurecido e humilde, dando espaço para suas opiniões. Segundo Rogério Andrade, Humberto lhe passou o compromisso de escolher o nome para vice-prefeito da sua chapa, “a divulgação será realizada até está quinta-feira (21)”. Entre as opções para vice, o deputado destacou o vereador Faustino, Dr Thenison Reis, pastora Rita e o pastor Fernando, “essa escolha será criteriosa”, concluiu

Redação Voz da Bahia – Eliane Azevedo


Pelegrino diz que Bahia não voltará ao carlismo


Adversário do pré-candidato a prefeito de Salvador, deputado federal ACM Neto (DEM), apontou uma tentativa do PT de “impor um candidato contra a vontade do povo”. Nelson Pelegrino contra-atacou com um discurso sobre a árvore genealógica do rival. Em seu entendimento, a Bahia não pode voltar aos tempos de arrocho salarial do servidor público vivido na época do carlismo que, segundo ele, entre 1991 e 1994, reduziu em 30% o poder de compra do funcionalismo. “Estranho o deputado ACM Neto falar da relação de Salvador com o governo estadual porque, no tempo do carlismo, eles impuseram ao município a condição de mera secretaria especial, sem qualquer autonomia, o que não voltará a ocorrer. Ele parece desconhecer que a situação financeira da cidade não a permite rejeitar ajuda da União e do estado na execução dos grandes projetos estruturantes que precisam ser executados. Aliás, não me surpreende este desconhecimento da situação de Salvador. Ele fica o tempo toda na Corte, em Brasília, e não sabe o que se passa aqui, não conhece nada a cidade”, analisou o petista. A declaração do prefeiturável aconteceu durante um encontro com cerca de 80 lideranças comunitárias de Salvador, ligadas a Carlos Moura de Albuquerque (Cacau), no Centro Empresarial Iguatemi.


Rogério Andrade já professa discurso de rompimento em SAJ


O deputado estadual Rogério Andrade (PSD) parece estar decidido a romper aliança com o prefeito de Santo Antonio de Jesus, Euvaldo Rosa (DEM).


Em entrevista à rádio Andaiá FM neste sábado, o parlamentar disse que jamais iria romper com o prefeito pelo fato de não ser escolhido como o candidato dele à sucessão, mas apresentou outras razões que motivariam o rompimento e fez isso em tom quase afirmativo.


“Talvez descontente pela condução do processo, descontente pela forma como as coisas se deram até aqui, mas jamais pelo fato de não ter sido escolhido candidato a prefeito porque, na verdade eu nunca quis ser candidato a prefeito de qualquer forma”, afirmou.


O detalhe é que o “talvez” de Rogério Andrade já é sim para quem conversa com ele. Na semana passada, durante almoço na churrascaria Uirapuru, por exemplo, o deputado fez questão de afirmar que não estava contente com a forma como o processo era conduzido pelo grupo do prefeito e que não entendia o porquê de tanta resistência a seu nome, ou seja, as justificativas apresentadas por ele para proceder ao rompimento.


O clima fica a cada dia mais pesado para se manter uma relação de aliança entre o deputado e o grupo do prefeito. A demora no rompimento se dá pelo fato de nas eleições de 2010 o prefeito Euvaldo Rosa ter sido taxativo com seu grupo político e exigido o apoio de todos à candidatura de Rogério, por isso, o deputado não pode simplesmente dar as costas ao prefeito.


O terreno, no entanto, já está quase pronto para que ele deixe a conjuntura atual e se alinhe com a oposição em nível local.

Fonte: A Página do Recôncavo