Ubaíra: câmara aprova pactuação com policlínica de Santo Antônio de Jesus

Nesta segunda-feira dia 07 de maio de 2018 o plenário da Câmara de vereadores do município de Ubaíra aprovou abertura de crédito suplementar no valor de 23.000,00 (vinte e três mil reais) mensais para custear o referido pacto. Em contrapartida o município terá direito a 150 atendimentos especializados/mês,  que inclui desde Raio-X até procedimentos mais complexos como … Leia Mais


Moradores de Ubaíra denunciam uso de spray de pimenta durante festa privada

Nesta terça-feira (1), diversos moradores de Ubaíra entraram em contato com nossa redação para relatar casas de agressões roubos e uso de spray de pimenta numa festa privada realizada no município, na noite ontem.   Segundo informações já estava na madrugada quando diversas pessoas passaram mal e precisaram ser hospitalizadas, segundo elas o socorro foi realizado por populares, … Leia Mais



Ubaíra: professor explica mudanças promovidas pelo INSS


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) implantou o novo modelo de atendimento e de fluxo de processos em todas as agências. O projeto INSS Digital consiste na adoção de uma nova forma de atender em que o cidadão terá acesso aos serviços com rapidez e segurança. O novo modelo transforma a tramitação de processos em papel para o modo digital, tornando mais ágil a análise dos requerimentos, com a distribuição dos processos de forma eletrônica de uma unidade para outra, o professor Eliomar, Coordenador do Sindicato dos pequenos produtores rurais de Ubaíra explica nesta entrevista detalhes desta nova forma de atendimento pelo INSS.

LEIA TAMBÉM: Vereador afirma que fará peregrinação até agência do INSS funcionar em Ubaíra

PROFESSOR O QUE MUDA NA VIDA DA POPULAÇÃO RURAL ESTA NOVA FORMA DE ATENDIMENTO DO INSS?

ELIOMAR: Muda muito. Acabou a entrevista, acabou o contato que existia entre o técnico da previdência e o nosso segurado especial rural. A população rural precisará assimilar de forma rápida esta nova perspectiva do INSS.

NA PRATICA O QUE VAI MUDAR PROFESSOR?

ELIOMAR: Pois bem. Não teremos mais aquele atendimento tradicional, meio que inquisitório onde o segurado especial rural além de apresentar um rol de documentos comprobatórios do labor rural, ainda era submetido ao interrogatório, agora é diferente, não existe mais entrevista. Apenas os documentos do segurado serão avaliados.

O SEGURADO AINDA PRECISA IR ATÉ A AGÊNCIA?

ELIOMAR: Sim, em alguns casos vai precisar, mas, apenas entregar documentos. Já trabalhamos para firmarmos termo de cooperação técnica com o INSS e todo nosso esforço é para não precisar nosso segurado ir mais a agência. No próprio sindicato a documentação é escameada e enviada para o INSS em sua plataforma digital e num prazo máximo de 45 dias o INSS dará a resposta ao segurado. No momento estamos trabalhando para firmarmos este acordo que já existe, está em curso.

 

PROFESSOR COMO A POPULAÇÃO RURAL DEVE SE COMPORTAR DIANTE DESTAS MUDANÇAS?

ELIOMAR: Minha maior preocupação é a falta de documentos comprobatórios de atividade rural pelo nosso segurado. É uma característica bem nordestina. O trabalhador rural em nossa região pouco se preocupa em colecionar provas de atividade rural ao longo de sua vida, a maioria das vezes se quer uma nota fiscal contemporânea apresentam. Esta é minha maior preocupação. Minha orientação é que toda população rural inicie este processo de conscientização burocrática e comece de imediato a produzir suas provas. Comprou uma foice, peça a nota fiscal eletrônica, comprou a adubo, faça o mesmo.

PROFESSOR, QUAIS SÃO OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAR UM BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO?

ELIOMAR: Na essência o material deve prevalecer sobre o formal. O trabalhador rural deve estar praticando de forma ativa o labor rural durante o tempo de carência exigido para cada benefício. No entanto a documentação genérica são os documentos pessoais, informações de estabelecimentos de saúde, notas fiscais, blocos de notas do produtor rural, registro e histórico escolar dos filhos, certidão eleitoral, documentos da terra, informação do agente comunitário e qualquer outra informação que tenha a condição de provar que a pessoa pratica atividades agrícolas. Não existe um rol taxativo de elementos comprobatórios, cada caso é um caso.

QUAL SUA ORIENTAÇÃO A POPULAÇÃO RURAL NESTE MOMENTO?

ELIOMAR: É simples. Se prepare, tem que fazer contrato de comodato contemporâneos e não no momento de requerer o benéfico, enfim, se é trabalhador rural, se é agricultor, tem que apresentar documentos. Vamos percorrer todo município, vamos instruir a nossa população rural para que ninguém seja prejudicado e para que todos estejam adequados a este novo momento da previdência social.

PROFESSOR ESTA MUDANÇA VALE PARA TODOS OS SEGURADOS OU APENAS PARA O TRABALHADOR RURAL?

ELIOMAR: Vale para todos, todo segurado brasileiro será atendido neste novo modelo. As grandes empresas, prefeituras, OAB dentre outras já celebraram termo de cooperação e trabalharam também nesta linha para prestar o devido atendimento aos seus segurados.


Contas de Ubaíra são aprovadas com ressalvas

Ex-prefeito teve as contas reprovadas erroneamente.


O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (28), acatou o pedido de reconsideração formulado pelo ex-prefeito de Ubaíra, Fábio Cristiano Rocha Pinheiro, e emitiu um novo parecer, desta vez recomendando à Câmara de Vereadores a aprovação com ressalvas das contas da prefeitura relativas ao exercício de 2016. O conselheiro Paolo Marconi, relator do parecer, também determinou a redução da multa aplicada para R$2 mil.

No recurso, o gestor comprovou que não promoveu despesas com pessoal acima do percentual máximo de 54%, limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. A nova documentação apresentada reduziu esses gastos para 53,83% da receita corrente líquida, o que descaracterizou o motivo que provocou a rejeição inicial das contas. Também foi excluída a multa imputada em valor equivalente a 30% dos subsídios anuais do gestor.

Ainda foram encaminhados 12 processos de pagamento, no valor total de R$145.556,83, e a comprovação das despesas realizadas com terceiros, no valor de R$2.380,00, sendo retirada a determinação de ressarcimento aos cofres municipais dessas quantias.


Ubaíra: ‘Luz Para Todos’ atingirá 100% do município até o final deste ano


“A peregrinação acabou, finalmente chegou ao fim” estas são as palavras do professor Eliomar do município de Ubaíra ao comemorar na sede do programa ‘Luz Para Todos’ em Salvador esta extraordinária conquista para o município de Ubaíra.

 

No ano de 2017 quase 100 municípios baianos foram contemplados com o programa de universalização do serviço de energia elétrica, desta vez, foram mais 52 municípios contemplados e Ubaíra faz parte destes municípios, inclusive o trabalho de eletrificação rural já se contra em andamento no município.

 

O vereador professor Eliomar desde 2013 vinha pressionando as autoridades responsáveis para expansão e execução do programa para colocar energia na região de Lagoa do Boi, Caianas de Dentro e Boqueirão do Orobó “desde dois mil e treze que ando no gabinete do programa ‘Luz Para Todos’, sempre na companhia do deputado estadual Jurandy Oliveira, agora conto como outro reforço que é o deputado Marcelo Nilo, graças a esta persistência, não só conseguimos liberar a energia do Caianas e da região de Lagoa do Boi e do Boqueirão do Orobó, mas de todas as comunidades rurais que já tem o projeto em andamento” disse o professor.

 

O programa de universalização do Luz Para Todos obriga o governo a executar até o dia 31/12/2018 todos os projetos existentes no município de Ubaíra.


Carreta carregada de farinha de trigo perde o controle em Ubaíra


Uma carreta com um carregamento de farinha de trigo, tombou por volta de 23h30min na BR-420, chegada do município de Ubaíra, no Vale do Jiquiriçá, nesta segunda-feira (12).

Segundo informações, as vítimas estão presas nas ferragens, por volta de 23h50min uma mulher de identidade ainda desconhecida era socorrida pelo Samu, o estado de saúde é desconhecido.

O condutor não resistiu aos ferimentos e faleceu. As identidades não foram reveladas.


Ubaíra: racionamento de água é fruto da falta de políticas públicas no segmento.


Constantemente os moradores da sede do município de Ubaíra se deparam com a triste realidade de enfrentar o fantasma da ameaça de falta de água na sede do município, situação que vem ocorrendo nos últimos anos, para falar sobre esta triste realidade o Mídia Bahia ouviu o professor Eliomar.

PROFESSOR POR QUE TODOS OS ANOS A POPULAÇÃO DE UBAÍRA É SUPREENDIDA COM A AMEAÇA   DE FALTA DE ÁGUA PARA O CONSUMO HUMANO?

ELIOMAR: É fácil de explicar e difícil de ser compreendido. Não existe em nosso município política de gestão de recursos hídricos. Nosso município é um grande degradador de nosso próprio potencial hídrico. Temos muita água, mas, é agua sem gestão direcionada. Isso em uma perspectiva, mais ampla, já no caso específico do abastecimento da sede do município, o maior problema é a diminuição do volume de água do rio Mucuri que está bastante degradado, seus afluentes cansados de correr na tangente das políticas públicas de preservação pouco a pouco estão desaparecendo.

PROFESSOR, EXISTEM PROBLEMAS DE ÁGUA NA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO?

ELIOMAR: Muito. Temos várias comunidades com gravíssimos problemas de abastecimento de água e o pior de tudo é que a situação vem se agravando de forma sistemática. Acredito que já há comunidades em nosso   município onde está sendo inviável a habitação de famílias, criação de animais e desenvolvimento da agricultura. Tem chovido pouco, nossos indicies pluviométricos já se assemelha ao clima de caatinga. Estou muito preocupado com a problemática da água em Ubaíra.

 

QUAL SERIA ENTÃO A SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA, JÁ QUE PARA TER ÁGUA PRECISA DE CHUVA?

 

ELIOMAR: Precisamos de chuva, mas precisamos também usar nossos recursos hídricos de forma organizada, precisamos traçar políticas públicas estratégicas para não sermos pegados de surpresa.

QUAIS SERIAM ESTAS POLITICAS PÚBLICAS:

ELIOMAR: Inicialmente é preciso reconhecermos que o problema da água em Ubaíra deve ser incluído na ordem do dia. É preciso que nosso município passe a tratar esta situação com prioridade assim como tratamos os demais segmentos. Eu fiz diversas indicações ao prefeito para criar o departamento de gestão de recursos hídricos e agora aprovamos a lei de minha autoria que obriga o município a estabelecer políticas nesta perspectiva.

PROFESSOR, E COMO FUNCIONARIA ESTE DEPARTAMENTO?

 ELIOMAR: Em duas frentes. Primeiro um trabalho de reabilitação do rio Mucuri e seus afluentes para garantir boa vazão de água para nossa represa, bem como no rio de Riacho de Areia, para termos estrategicamente uma segunda opção de abastecimento. Em segunda frente, vejo indispensável fazermos um levantamento da situação de Água em cada comunidade de nosso município e a partir daí se estabelecer um planejamento a médio e longo prazo. O problema não é tão difícil, em muitas comunidades temos a água, mas falta represar, falta um bom sistema de distribuição, falta tanques. Precisamos também avançar na perfuração de poços artesianos e na outorga razoável do uso de água para fins diversos do consumo humano. Eu sei fazer, mas, no momento apenas posso fazer a indicação e a lei. Fiz as duas coisas, fiz várias indicações e por fim fiz a lei completa e bem didática.

Em suas considerações finais o vereador enfatizou que aguarda a sanção pelo prefeito da lei que estabelece a política de gestão de recursos hídricos e da redução da taxa de esgoto cobrado pela embasa “estes últimos dias estou com toda atenção voltada a diminuição da taxa de esgoto, a Bahia está de olho em Ubaíra e Ubaíra está seguindo a Bahia, vamos vencer, vários municípios estão trilhando este caminho, estou muito confiante”. Finalizou o professor