Ubaíra: câmara aprova pactuação com policlínica de Santo Antônio de Jesus

Nesta segunda-feira dia 07 de maio de 2018 o plenário da Câmara de vereadores do município de Ubaíra aprovou abertura de crédito suplementar no valor de 23.000,00 (vinte e três mil reais) mensais para custear o referido pacto. Em contrapartida o município terá direito a 150 atendimentos especializados/mês,  que inclui desde Raio-X até procedimentos mais complexos como … Leia Mais


Moradores de Ubaíra denunciam uso de spray de pimenta durante festa privada


Nesta terça-feira (1), diversos moradores de Ubaíra entraram em contato com nossa redação para relatar casas de agressões roubos e uso de spray de pimenta numa festa privada realizada no município, na noite ontem.   Segundo informações já estava na madrugada quando diversas pessoas passaram mal e precisaram ser hospitalizadas, segundo elas o socorro foi realizado por populares, e um gás tóxico é apontado com causa.

LEIA TAMBÉM: PM e CIPE realizam operação em Mutuípe, pelo menos uma prisão foi efetuada

Um homem relata ter sido agredido, por um dos seguranças da festa e diz ter ficado com vários hematomas. Segundo ele, após ir buscar ajuda foi espancado.

Nas redes sociais a produção do evento foi bastante criticada e cobrada por respostas. Até o momento não foi possível apurar a motivação das ocorrências.

“Gente! Que absurdo foi aquele na festa Balada Vip em Ubaíra ontem? Uma desorganização, falta de respeito com as pessoas que pagaram para participarem da festa. Nunca ouvir falar em roubo numa festa de largo, mas em uma festa particular, foi o cúmulo. Pessoas conhecidas tiveram suas bolsas abertas, perderam celulares, documentos, dinheiro e mais, o que foi aquilo de “spray de pimenta”? O qual ninguém sabe ainda o que foi jogado nas pessoas. Pessoas desmaiadas no chão, macas, outras passando mal, não deram conta de socorrer todos. Quando sair da festa, vi várias mulheres deitadas no chão esperando por atendimento. O tal do cantor principal tocou “40” mint e foi embora, a melhor banda da noite foi o Fábio Love, que ta de parabéns. Salvou a festa em si! Foi a primeira e última vez que participei de uma festa desse grupo.” Enviou uma moradora a nossa redação.

Tentamos contato com os organizadores da festa, porém não tivemos êxito.

 


Terceira via será decisiva para o povo ubairense

Eliomar está em seu segundo mandato como vereador do município.


Eliomar “Meia dúzia de ricos não podem governar os pobres sempre, é preciso que a população mais carente passe a ocupar seus espaços na política, é preciso chegarmos ao cume” estas foram as palavras que o vereador do município de Ubaíra professor Eliomar iniciou mais uma entrevista concedida ao Mídia Bahia.  Para o parlamentar chegou a hora do povo ubairense construir seu próprio destino político.

Professor estamos a menos de cinco meses para a eleição de deputados e presidente da república, como está cenário em Ubaíra?

ELIOMAR: Somos uma cocha de retalhos político, existem muitos candidatos com apoio em nosso município, candidaturas que representam interesses diversos. O prefeito tende apoiar os deputados que mandaram emendas para Ubaíra, dentre estes nomes se destaca Jurandy Oliveira.

Quais serão seus deputados? O senhor apoiará candidatos da base do prefeito?

ELIOMAR: Sim, apoiarei o deputado estadual com o prefeito, vamos apoiar jurandy oliveira como gesto de retribuição ao que ele tem feito pelo município, ele é o principal representante de Ubaíra junto ao governo do Estado, é homem de palavra e cumpre o que promete. Para federal vou apoiar Marcelo Nilo junto com o vereador Julinho de Três Braços. Marcelo Nilo será extremamente importante para o futuro político de Ubaíra.

O resultado que as urnas apresentar em outubro será termômetro para a eleição de prefeito?

ELIOMAR: Sim. Com certeza. Principalmente a votação na chapa de Jurandy e Marcelo Nilo. Se estes deputados forem bem votados, vou entender com todas as letras que o povo quer uma terceira opção para a prefeitura de Ubaíra e estaremos disposto a responder com determinação e dignidade de imediato para construção deste projeto.

Quem seria então esta terceira via?

ELIOMAR: Uma terceira via em Ubaíra só será possível se construída diretamente com o povo. Se não for da vontade do povo, nascida do clamor do povo, não é possível porque esta terceira via não tem dinheiro. Para se ganhar sem a vontade do povo precisa ser na força do dinheiro.

LEIA TAMBÉM: Ubaíra: professor explica mudanças promovidas pelo INSS

O senhor toparia representar esta terceira opção?

ELIOMAR: Não tenho nada a perder. Sou preparado para governar este município, eu sei governar este munícipio com uma filosofia de trabalho diferente, é possível governar Ubaíra de outra forma, eu sei a forma, tenho a condição técnica e sou testado politicamente, tenho currículo e sobretudo gosto de gente, tenho paciência, quem não tiver estas qualidades não consegue governar. No entanto uma candidatura nesta via, só pode acontecer se for futuro da vontade do povo.

.


Ubaíra: professor explica mudanças promovidas pelo INSS


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) implantou o novo modelo de atendimento e de fluxo de processos em todas as agências. O projeto INSS Digital consiste na adoção de uma nova forma de atender em que o cidadão terá acesso aos serviços com rapidez e segurança. O novo modelo transforma a tramitação de processos em papel para o modo digital, tornando mais ágil a análise dos requerimentos, com a distribuição dos processos de forma eletrônica de uma unidade para outra, o professor Eliomar, Coordenador do Sindicato dos pequenos produtores rurais de Ubaíra explica nesta entrevista detalhes desta nova forma de atendimento pelo INSS.

LEIA TAMBÉM: Vereador afirma que fará peregrinação até agência do INSS funcionar em Ubaíra

PROFESSOR O QUE MUDA NA VIDA DA POPULAÇÃO RURAL ESTA NOVA FORMA DE ATENDIMENTO DO INSS?

ELIOMAR: Muda muito. Acabou a entrevista, acabou o contato que existia entre o técnico da previdência e o nosso segurado especial rural. A população rural precisará assimilar de forma rápida esta nova perspectiva do INSS.

NA PRATICA O QUE VAI MUDAR PROFESSOR?

ELIOMAR: Pois bem. Não teremos mais aquele atendimento tradicional, meio que inquisitório onde o segurado especial rural além de apresentar um rol de documentos comprobatórios do labor rural, ainda era submetido ao interrogatório, agora é diferente, não existe mais entrevista. Apenas os documentos do segurado serão avaliados.

O SEGURADO AINDA PRECISA IR ATÉ A AGÊNCIA?

ELIOMAR: Sim, em alguns casos vai precisar, mas, apenas entregar documentos. Já trabalhamos para firmarmos termo de cooperação técnica com o INSS e todo nosso esforço é para não precisar nosso segurado ir mais a agência. No próprio sindicato a documentação é escameada e enviada para o INSS em sua plataforma digital e num prazo máximo de 45 dias o INSS dará a resposta ao segurado. No momento estamos trabalhando para firmarmos este acordo que já existe, está em curso.

 

PROFESSOR COMO A POPULAÇÃO RURAL DEVE SE COMPORTAR DIANTE DESTAS MUDANÇAS?

ELIOMAR: Minha maior preocupação é a falta de documentos comprobatórios de atividade rural pelo nosso segurado. É uma característica bem nordestina. O trabalhador rural em nossa região pouco se preocupa em colecionar provas de atividade rural ao longo de sua vida, a maioria das vezes se quer uma nota fiscal contemporânea apresentam. Esta é minha maior preocupação. Minha orientação é que toda população rural inicie este processo de conscientização burocrática e comece de imediato a produzir suas provas. Comprou uma foice, peça a nota fiscal eletrônica, comprou a adubo, faça o mesmo.

PROFESSOR, QUAIS SÃO OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAR UM BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO?

ELIOMAR: Na essência o material deve prevalecer sobre o formal. O trabalhador rural deve estar praticando de forma ativa o labor rural durante o tempo de carência exigido para cada benefício. No entanto a documentação genérica são os documentos pessoais, informações de estabelecimentos de saúde, notas fiscais, blocos de notas do produtor rural, registro e histórico escolar dos filhos, certidão eleitoral, documentos da terra, informação do agente comunitário e qualquer outra informação que tenha a condição de provar que a pessoa pratica atividades agrícolas. Não existe um rol taxativo de elementos comprobatórios, cada caso é um caso.

QUAL SUA ORIENTAÇÃO A POPULAÇÃO RURAL NESTE MOMENTO?

ELIOMAR: É simples. Se prepare, tem que fazer contrato de comodato contemporâneos e não no momento de requerer o benéfico, enfim, se é trabalhador rural, se é agricultor, tem que apresentar documentos. Vamos percorrer todo município, vamos instruir a nossa população rural para que ninguém seja prejudicado e para que todos estejam adequados a este novo momento da previdência social.

PROFESSOR ESTA MUDANÇA VALE PARA TODOS OS SEGURADOS OU APENAS PARA O TRABALHADOR RURAL?

ELIOMAR: Vale para todos, todo segurado brasileiro será atendido neste novo modelo. As grandes empresas, prefeituras, OAB dentre outras já celebraram termo de cooperação e trabalharam também nesta linha para prestar o devido atendimento aos seus segurados.


Testemunhas do assassinato de Marielle Franco cedem entrevista ao O Globo

Testemunhas afirmaram também que PMs as expulsaram do local.


Uma reportagem publicada na edição deste domingo (1) pelo jornal O Globo revela novos detalhes sobre a execução da vereadora do Psol Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. As informações foram dadas por duas testemunhas que não foram ouvidas pela polícia. Ambas teriam afirmado que policiais militares mandaram testemunhas sair do local do crime.

(Foto: Renan Olaz/CMRJ)

O Globo conversou com as duas testemunhas em separado e ambas deram a mesma versão sobre o crime, que inclui detalhes sobre o momento da abordagem, a rota de fuga e as características físicas do autor dos disparos que mataram a vereadora e o motorista.

Testemunhas contrariam versão da polícia sobre morte de Marielle.

Segundo as testemunhas, o carro em que os assassinos estavam imprensou o veículo conduzido por Anderson no qual estavam Marielle e uma assessora parlamentar e que quase subiu na calçada. Ambas disseram, também, que só viram um veículo no momento em que foram feitos os disparos. As imagens de câmeras de vigilância sugeriam que dois veículos haviam perseguido o carro em que a vereadora estava.

As testemunhas disseram também que viram um homem negro, que estava sentado no banco de trás do carro dos criminosos, colocando o braço para fora do veículo com uma arma de cano alongado e que o armamento parecia ter um silenciador.

As duas pessoas ouvidas pelo jornal afirmaram ainda que o carro usado pelos criminosos deu uma guinada e fugiu, cantando pneus, pela Rua Joaquim Palhares. Até então, a suspeita era de que a fuga teria ocorrido pela Rua João Paulo Primeiro, perpendicular à Joaquim Palhares.

Segundo as testemunhas, o carro em que os assassinos estavam imprensou o veículo conduzido por Anderson no qual estavam Marielle e uma assessora parlamentar e que quase subiu na calçada. Ambas disseram, também, que só viram um veículo no momento em que foram feitos os disparos. As imagens de câmeras de vigilância sugeriam que dois veículos haviam perseguido o carro em que a vereadora estava.

As testemunhas disseram também que viram um homem negro, que estava sentado no banco de trás do carro dos criminosos, colocando o braço para fora do veículo com uma arma de cano alongado e que o armamento parecia ter um silenciador.

As duas pessoas ouvidas pelo jornal afirmaram ainda que o carro usado pelos criminosos deu uma guinada e fugiu, cantando pneus, pela Rua Joaquim Palhares. Até então, a suspeita era de que a fuga teria ocorrido pela Rua João Paulo Primeiro, perpendicular à Joaquim Palhares. As informações são do G1.


Contas de Ubaíra são aprovadas com ressalvas

Ex-prefeito teve as contas reprovadas erroneamente.


O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (28), acatou o pedido de reconsideração formulado pelo ex-prefeito de Ubaíra, Fábio Cristiano Rocha Pinheiro, e emitiu um novo parecer, desta vez recomendando à Câmara de Vereadores a aprovação com ressalvas das contas da prefeitura relativas ao exercício de 2016. O conselheiro Paolo Marconi, relator do parecer, também determinou a redução da multa aplicada para R$2 mil.

No recurso, o gestor comprovou que não promoveu despesas com pessoal acima do percentual máximo de 54%, limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. A nova documentação apresentada reduziu esses gastos para 53,83% da receita corrente líquida, o que descaracterizou o motivo que provocou a rejeição inicial das contas. Também foi excluída a multa imputada em valor equivalente a 30% dos subsídios anuais do gestor.

Ainda foram encaminhados 12 processos de pagamento, no valor total de R$145.556,83, e a comprovação das despesas realizadas com terceiros, no valor de R$2.380,00, sendo retirada a determinação de ressarcimento aos cofres municipais dessas quantias.