Ministro da Educação diz que Fies é ‘desastre’ e ‘tragédia’

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, causou polêmica mais uma vez nesta terça-feira (07) em audiência na Comissão de Educação do Senado. Ao explicar as diretrizes da pasta, ele chamou de “desastre” e “tragédia” o Fies, programa de financiamento estudantil criado no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e ampliado na gestão Luiz Inácio Lula da … Leia Mais





Decisão de oferecer aulas a distância no ensino médio caberá aos estados


Foto: Universia

Caberá aos estados a decisão de ofertar de aulas no ensino médio na modalidade EAD – Ensino A Distancia. Nesta terça-feira (20), o ministério da educação, homologou as novas Diretrizes Curriculares Nacionais da etapa de ensino.

As regras permitem ofertem à distância até 20% do ensino médio diurno, até 30% do ensino noturno e até 80% da Educação de Jovens e Adultos (EJA), as mudanças foram aprovadas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação).

As revisões ocorreram para adequação do Novo Ensino Médio, aprovado em 2017.

Com a aprovação da Base Nacional Comum Curricular, todos os estudantes do país terão acesso ao mesmo tipo de conteúdo durante ano letivo.

 


Inep rebate Bolsonaro: ‘Não é o Governo que manda no Enem’


Foto: © Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

A primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, aplicada no último domingo (4), rendeu uma série de críticas contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), realizador do exame. O presidente eleito Jair Bolsonaro também se posicionou nas redes sociais, dizendo que vai fiscalizar a prova de 2019 antes da sua aplicação. Em resposta, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, lamentou “leituras equivocadas” e rebateu: “Não é o Governo que manda no Enem”. A questão nove da prova branca foi a que mais gerou polêmicas. Na pergunta, foi citado um texto jornalístico que abordava um dialeto da comunidade LGBT e pedia ao participantes a compreensão sobre o conceito dessa linguagem. Apesar de a linguagem LGBT ser apenas um exemplo de uma questão técnica, a prova fooi acusada de “doutrinação esquerdista” e de demonstrar como as escolas reprodução a chamada “ideologia de gênero”.

Bolsonaro está entre os críticos da questão. Para o futuro presidente, “tem que cobrar ali o que realmente tem a ver com a história e cultura do Brasil, não com uma questão específica LGBT. Parece que há uma supervalorização de quem nasceu assim”, disse em entrevista à ‘TV Bandeirantes’, na segunda-feira (5).

No Twitter, na terça-feira (6), o político opinou que o modelo atual do Enem “não funciona”. Nessa sexta-feira (9), em um vídeo publicado no Facebook, Bolsonaro voltou a atacar: “Pelo amor de Deus, esse tema, a linguagem particular daquelas pessoas, o que a gente tem a ver com isso?”. “Pode ter certeza que não vai ter uma questão daquela no ano que vem. Nós vamos tomar conhecimento da prova antes”, completou.

Afinal, qual a interferência do governo no Enem?

Nenhuma, garantiu a presidente do Inep em entrevista ao ‘El País’. “Não é o Governo que manda na prova”, completou.

“O Inep tem uma diretoria específica de técnicos consagrados que com a ajuda de uma série de educadores e professores universitários de todas as regiões do país elaboram a prova”, disse ela. Fini, que chegou a ser cotada para ser ministra da educação no Governo de Bolsonaro, explica que o Inep é uma autarquia governamental e por isso “alinhadíssimo com o Ministério da Educação”, porém a prova é de responsabilidade total do instituto. Em momento algum houve qualquer perspectiva de doutrinação, de valorização de uma posição em detrimento da outra. (…) Eu só lamento que algumas leituras tenham sido equivocadas, mas cada pessoa, cada leitor do mundo faz uma interpretação do texto da maneira como quer, não é? Com a sua cultura, com seus valores e com as suas ideologias.” (Noticias ao Minuto)


Governo decide que ensino religioso deve voltar a compor Base Nacional Curricular


O Ministério da Educação decidiu reincorporar o ensino religioso na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A disciplina havia sido retirada da última versão da BNCC referente à educação infantil e ao ensino fundamental.

De acordo com o jornal O Globo, uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal, que considerou constitucional a oferta da disciplina nas escolas desde que a matrícula não seja obrigatória, ampliou as pressões de grupos religiosos em favor da volta do assunto para a Base.

O retorno do ensino religioso à Base faz parte de um pacote de sugestões levantadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), a partir de audiências públicas realizadas em todo o Brasil durante o ano. As questões estão sendo discutidas com o MEC nesta quinta-feira (8).

Ainda segundo o Globo, o CNE fará a versão final do texto para encaminhá-lo ao ministro da Educação, a quem cabe homologar a BNCC. O documento irá definir o que deve ser aprendido pelos alunos em cada etapa escolar. A previsão é que esteja pronto até o fim deste ano.

BN


Preparação para o vestibular


A boa preparação é o fator determinante para o sucesso no vestibular. Porém, é preciso saber o estilo de prova que você terá de fazer, pois cada uma tem a sua especificidade. Por exemplo, quem irá buscar cursos nas áreas humanas, as provas privilegiam questões discursivas, outras destacam disciplinas como a matemática e a física. Identificando isso, fica mais fácil focar em quais assuntos precisarão ser mais estudados.
 
Mas não é só com a preparação que os candidatos precisam se preocupar. A saúde é também outro fator determinante. Por isso, deve-se intercalar os momentos de estudo com alguns períodos de descanso que pode ser ir ao cinema ou passear com amigos. Pequenas atividades que quebrem um pouco a rotina, mas que estejam previstas dentro de um planejamento de estudos.
 
Não se esqueça que o medo faz parte da preparação. O grande desafio é aprender a controlá-lo, de forma a não prejudicar suas habilidades cognitivas como, por exemplo, a atenção e a memória.
 
É nesse período que a família precisa dar apoio e tranquilizar o candidato. Transmita confiança e compreensão, por exemplo, mostrando que conseguindo ou não passar na prova, isso não vai mudar o sentimento e admiração que se tem por ele ou ela.
 
Alguns dias antes, os pais podem também ir no lugar onde será realizada a prova. Isso ajudará a ficar familiarizado com o trajeto e evitará que se perca do endereço.
 
Na véspera, é essencial controlar a ansiedade, não pensar demais no exame e tentar relaxar. Não adianta querer estudar tudo ou fazer uma revisão muito cansativa no dia anterior.  Faça uma caminhada leve e não coma coisas pesadas.
 
E no dia, tente não chegar tarde. Muitos que chegam em cima da hora fazem a prova muito estressados ou nervosos, além daqueles que nem conseguem entrar. Fique tranquilo e tenha uma boa prova.
 
 
Luciana Brites
Uma das fundadoras do Instituto NeuroSaber (www.neurosaber.com.br), Luciana Brites é Pedagoga especializada em Educação Especial na área de Deficiência Mental e Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Unifil Londrina. Também é especialista em Psicomotricidade pelo Instituto Superior de Educação Ispe – Gae São Paulo, além de coordenadora do Núcleo Abenepi em Londrina.

Escola de Serra Grande, faz campanha e doa alimentos a Santa Casa de Misericórdia de Valença


A escola Municipal Maria Joana dos Santos, localizada no distrito de Serra Grande, Valença-BA, realizou neste mês de agosto a VII Gincana da Matemática 2018.

Desta vez, a Escola pensou em uma proposta que, além da diversão para os alunos pudesse proporcionar alegria a outras pessoas. Então, a escola mobilizou os alunos para uma atividade solidária: arrecadar alimentos para doação.

Com essa prova, foi adquirido mais de 800 itens alimentícios, todos doados à Santa Casa de Misericórdia,em Valença.

Alunos e direção se fizeram presentes no ato da entrega juntamente com a coordenadora da escola.

A Santa Casa ficou extremamente gratificada com a ação e agradeceu a todos da comunidade local e escolar pela colaboração.

Ascom