Casal Garotinho vai para presídio onde estão Cabral e deputados do PMDB

Os ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho foram presos na manhã desta quarta-feira (22) em mais um desdobramento da Operação Chequinho, que já havia levado à cadeia o primeiro por duas vezes. É a primeira vez que a mulher também é detida. A investigação do Ministério Público Eleitoral do Rio e da Polícia Federal apura os … Leia Mais



Hospital municipal de Salvador está 85% concluído

Entrega está prevista para março de 2018. A distância para o centro da cidade, gastos com transporte e desgaste físico, pouca oferta de serviços nas unidades existentes no bairro e a necessidade constante de buscar atendimento médico em outras regiões de Salvador. Estes são os fatores que fazem com que os moradores da localidade de … Leia Mais


Mais de 400 prefeitos baianos participam de mobilização nacional em Brasília

A Bahia está representada por 401 prefeitos na mobilização nacional que ocupa Brasília desde esta terça-feira (21) – o estado possui 417 municípios em seu território. Em discurso durante sessão solene na Câmara, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD), criticou o fato de os gestores municipais arcarem com uma … Leia Mais


Albertassi e Paulo Melo se entregam após decisão do TRF; Picciani é aguardado


Imagem: G1

Os deputados estaduais Edson Albertassi e Paulo Melo se entregaram na superintendência da Polícia Federal na tarde desta terça-feira (21), pouco depois de o Tribunal Regional Federal da 2ª Região determinar que eles e o presidente afastado da Alerj, Jorge Picciani, todos do PMDB, voltassem à prisão.

Os três haviam sido presos na quinta-feira (16), na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato no Rio, mas foram soltos após votação na Alerj na sexta-feira (17), sem que houvesse notificação judicial. Ele são suspeitos de receber propina para defender interesses de empresários dentro da Alerj e de lavar o dinheiro usando empresas e compra e venda de gado.

Albertassi foi o primeiro a se entregar, segundo nota de sua assessoria divulgada por volta das 15h22. Paulo Melo chegou minutos depois. A defesa prometeu que Picciani também vai se entregar.

O que dizem os citados

O advogado Nélio Machado, que defende Picciani, considerou a decisão do TRF2 “ilegal, inconstitucional e infeliz” e disse que vai recorrer a instância superior, em Brasília. “A defesa de Picciani questionou o fato de não ter tido acesso ao teor da questão de ordem antes da sessão desta terça (21). Segundo Machado, ele e os colegas não tiveram um ‘tratamento igualitário’ por parte do tribunal”, diz o texto..

A defesa de Albertassi disse que ele “confia na Justiça e estará sempre à disposição para esclarecer os fatos”.

Paulo Melo também divulgou nota questionando a decisão do TRF. “Mais uma vez vejo como injusta a decisão do Tribunal Regional Federal. Não cometi nenhum crime e tenho o máximo de interesse na rápida apuração dos fatos”, disse.

Segundo agentes da PF, após se entregarem, os deputados agora serão ouvidos, examinados no IML e, em seguida, transferidos para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde também estão outros presos da Lava Jato, como o ex-governador Sérgio Cabral, acusado de chefiar o esquema criminoso.

5 votos a 0

Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF-2) votaram nesta terça-feira (21) por um novo pedido de prisão dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi – todos do PMDB. A Justiça Federal também determinou o afastamento deles da Assembleia Legislativa (Alerj).

Os três haviam sido presos na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato no Rio, mas foram soltos após votação na Alerj na sexta-feira (17), sem que houvesse notificação judicial. Com a nova decisão, os três devem voltar à prisão ainda nesta terça.

Segundo o procurador Carlos Aguiar, do Ministério Público Federal (MPF), para deixarem a cadeia seria necessário uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou no Supremo Tribunal Federal (STF). “Não cabe mais à Alerj se pronunciar sobre esse aspecto”, explicou.

O advogado do presidente afastado da Alerj Jorge Picciani, protestou na porta do TRF. “Retrocesso que viola a Constituição Federal. Pela forma que ele procedeu da primeira vez, vai se submeter, mas recorrer das decisões. É uma decisão praticamente inócua. Deliberação incorreta que viola separação de poderes”, argumentou Nélio Machado.

 Intervenção federal cogitada

Durante a sessão do TRF, o desembargador Abel Gomes ainda pediu que o processo seja encaminhado ao presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) e que, em caso de novo “obstáculo à corte”, seja pedida uma intervenção federal no Rio de Janeiro.

“Em caso de mais um obstáculo criado à corte, peço que seja imediatamente encaminhado ao presidente do TRF para que ele, junto ao STF, peça intervenção federal no RJ. Pelo que se vê, quadro é preocupante”, afirmou.

Propinas milionárias

Picciani, Paulo Melo e Albertassi integram a cúpula do PMDB no estado e são investigados pela Operação Cadeia Velha, que apura a prática dos crimes de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas pela presidência da Assembleia e outros cargos na Casa.

Os procuradores dizem que os pagamentos começaram na década de 90 e continuaram até em 2017. Só da Fetranspor, a federação que reúne empresas de ônibus no Rio, Jorge Picciani teria recebido R$ 77 milhões de 2010 para cá.

Paulo Melo, que também já está preso, é suspeito de receber R$ 54 milhões, a maior parte quando foi presidente da Alerj. E o deputado Edson Albertassi, que foi o último a chegar à Polícia Federal, R$ 3,7 milhões em propina. G1


Advogado chama atenção para as ciladas por trás dos contratos dos planos de saúde


Tramita na Câmara dos Deputados uma proposta de alteração ampla da Lei 9.656/98 (Lei dos Planos de Saúde), que fixa normas sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde.

A proposta de mudança na lei que rege os planos de saúde (nº 9656/98) reúne 141 projetos, muitas deles, considerados por entidades de defesa do consumidor, como um retrocesso.

Discute-se, por exemplo, a redução no rol de procedimentos cobertos obrigatoriamente pelos planos de saúde, cobertura apenas regional, aumento da participação do usuário no pagamento de procedimentos, liberação de reajustes para planos individuais e até a impossibilidade da aplicação do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

A diferença entre os planos coletivos e os individuais; Contratos longos, recheados de termos confusos e com letras extremamente pequenas. Surpresas na hora de usar o plano, procedimentos sem cobertura, ou o reembolso baixo. Sem falar nos aumentos de mensalidade, que parecem extorsivos.

O professor Ricardo Maurício Freire Soares, coordenador da Especialização de Direito do Consumidor e Juizados Especiais,  da Faculdade Baiana de Direito, chama atenção para as ciladas por trás das possíveis mudanças nos planos de saúde. O professor é especialista em Direitos do Consumidor e está disponível para atender a imprensa e aprofundar o assunto.


Frota estuda candidatura para Câmara dos Deputados


Com 661 mil seguidores no Facebook, Alexandre Frota foi alçado a porta-voz da nova direita brasileira e tem aproveitado bem o momento de destaque ao criar diversas polêmicas e cometer gafes nas redes sociais.

A Folha de S. Paulo tentou traçar um perfil do aspirante a parlamentar, em reportagem desta terça-feira (21). Segundo o jornal Frota, de 54 anos, tem conversado com seis siglas para uma eventual filiação, entre elas o Partido Social Cristão, o Podemos e o Patriotas — possível nova morada do amigo Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Uma das mais recentes polêmicas que Frota se envolveu foi a briga com o MBL (Movimento Brasil Livre), que rebatizou de “movimento das bichinhas livres”, pelo registro da sigla. Ele e amigos têm um grupo homônimo e seriam “os verdadeiros donos” do nome. O MBL mais famoso, “o das crianças, veio depois”, afirma.

 

Segundo a reportagem, a admiração de Alexandre Frota está nos deputados conservadores Marco Feliciano, Major Olímpio e Sóstenes Cavalcante (próximo a Silas Malafaia), o senador Magno Malta e o deputado estadual Coronel Telhada, que defende as bancadas “da Bíblia” e “da bala”.

No seu currículo, Frota acumula uma diversidade de trabalhos, que vão desde produções globais, num longínquo passado, até atuação em filmes pornôs (“Bad Boy” e extenso cardápio da produtora Brasileirinhas) e reality show (“Casa dos Artistas”). Como empresário, tentou emplacar a banda Funk Sex. Alexandre Frota também já contou que foi viciado em cocaína.


Juíza morre após viaduto cair sobre carro


Condutor do veículo saiu ileso.

Uma mulher morreu após ser atingida por partes de um viaduto que se desprenderam e caíram em seu carro na madrugada deste domingo, 19, na região central da cidade de São Paulo.

 

A vítima, a juíza Adriana Nolasco da Silva, de 46 anos, foi socorrida e encaminhada em estado grave para o Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu às 3h35.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, um caminhão tinha batido no viaduto minutos antes. Então, uma viga se desprendeu e atingiu o carro que passava pelo local.

 

O caso ocorreu por volta das 23h na Avenida do Estado, sentido Santana, nas proximidades da avenida Mercúrio. O Corpo de Bombeiros informou que o condutor do veículo, que era motorista da juíza, não teve ferimentos. (Estadão)


Cachoeira: Quadrilha trocam tiros com a Polícia e dois morrem durante confronto


Cerca de dez policiais participaram da ação.

Uma operação da Polícia Militar resultou em duas mortes na cidade de Cachoeira no Recôncavo Baiano na tarde desta segunda-feira (20). De acordo com a Delegacia local a PM informou que recebeu uma denúncia anônima onde no Bairro do Morumbi e na Rua do Meio, bandidos armados traficavam drogas. Equipes de policiais se deslocaram até o ponto referencial, constando a denúncia.

Intervenção Policial

Os acusados revidaram a ordem de prisão, atirando nas equipes de Polícia Militar. Dois foram alvejados e morrem no Hospital; Luciano Ramos de Barros Pereira e Gabriel Santana Monteiro – acusado de matar uma atendente no “Ponto de Luz ” em São Felix, em 2015.

Apreensão:

Durante a ação os bandidos deixaram pra trás drogas como cocaína, maconha, crack, cadernetas de anotações do tráfico, embalagens e pinos plásticos para acondicionar drogas; além de duas armas. Todo material foi apresentado á Delegacia de Polícia Civil.

Foragidos:

Alguns nomes conhecidos do tráfico de Cachoeira estavam envolvidos na ação e segundo a PM durante o confronto possivelmente foram baleados, mas conseguiram fugir pela vegetação da localidade. Fruta, Batata, Som e Chuco estavam no bando que conseguiu escapar do cerco policial. Todos são integrantes da quadrilha do mais procurado traficante do Recôncavo Bruno Moreira- O Bruno Tilapia, que conta om oito mandatos de prisão preventiva expedida. Bruno é o líder o tráfico de drogas em Cachoeira com predominância em outras cidades como Muritiba. Voz da Bahia.