“Vagabundos! Sem mentir o PT não existe”, diz Bolsonaro após polícia apontar automutilação em jovem


O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) emitiu um posicionamento por meio do Twitter, após a Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgar que a jovem que contou ter sido jovem que afirmou ter sido mutilada e agredida por três homens por usar uma mochila com um adesivo com a bandeira LGBT e os dizeres “ele não” teria se autolimitado.

“Quem espalha notícias falsas? Canalhas! Vagabundos! Sem mentir o PT não existe! Vão cobrar resposta sobre mais essa atitude suja ou fingir que nada aconteceu? Chamaram nossos apoiadores, homens, mulheres, idosos, pessoas de família, de nazistas a semana inteira e vai ficar por isso mesmo?”, escreveu o parlamentar.

O laudo técnico da Polícia Civil conclui que “pode se afirmar com convicção que as lesões produzidas na vítima não são compatíveis com as que seriam esperadas, na hipótese de ter havido efetiva resistência da parte dela à ação de um agente agressor”.

Logo após o primeiro turno das eleições, a jovem de 19 anos, moradora de Porto Alegre, registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil por lesão corporal, no dia 8. De acordo com a versão contada à época pela jovem, após diversas ofensas e ameaças, um trio a rendeu e marcou o corpo dela com o símbolo nazista. Quatro dias depois, ela teria desistido da ação “por questões emocionais”.

Bocãonews