Feira de Santana registra segunda morte por leishmaniose visceral do ano


Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador, registrou a segunda morte deste ano por leishmaniose visceral, doença transmitida pelo mosquito palha.

 

O caso ocorreu no dia 17 de abril. A informação foi divulgada nesta semana pelo Núcleo Regional de Saúde. A primeira morte ocorreu no dia 26 de janeiro.

 

O paciente Estêvão da Silva Cerqueira Filho, de 40 anos, começou a sentir alguns sintomas da doença no final do ano passado, mas não procurou um médico.

 

O estado de saúde piorou nos últimos 15 dias e ele não resistiu. A mãe da vítima, Luíza Cerqueira, contou que o filho já não comia direito, tinha muita febre e perdeu muito peso.

 

Por conta própria, ele fez um exame em um laboratório, cujo resultado acusou baixa de plaquetas. O rapaz foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Mangabeira, onde morreu.

LEIA TAMBÉM: Invasão de caramujos africanos preocupa moradores de cidade da BA

Os exames confirmaram que Estevão morreu de leishmaniose, que é transmitida pelo mosquito palha. De acordo com o  Núcleo Regional de Saúde, no ano passado foram confirmados 8 casos de leishmaniose em humanos na cidade.

 

Quatro pacientes não resistiram às complicações causadas pela doença em 2017. Neste ano, já foram notificados 12 casos suspeitos.(M1)