S. A. de Jesus: Jovens são executados e corpos são deixados em mala de carro


Dois homens foram assassinados e tiveram os corpos abandonados na madrugada desta quarta-feira, 21, na área rural da localidade do Barro Duro, em São Cristóvão. Os cadáveres estavam próximos a um VW Gol verde (placa JNR-1319, de Salvador), que foi encontrado pelos policiais com as portas abertas. “Há indícios de que eles foram assassinados aqui mesmo. Populares afirmaram terem ouvido vários tiros na madrugada”, afirmou a delegada Marilene Lima, do Departamento de Homicídios (DHPP). Segundo a delegada, as vítimas foram atingidas por múltiplos disparos, sobretudo, na região da cabeça. Uma das vítimas tinha marcas de projéteis na cabeça e no tórax e a outra na cabeça e em uma das mãos. Os tiros foram tantos que não foi possível precisar a quantidade. Os homens pareciam ter idades entre 20 e 25 anos. O jovem baleado na cabeça e no tórax tinha três tatuagens, sendo uma estrela e a frase “Amor só de mãe”, no braço direito, e um desenho indefinido no peito. Ele estava descalço e vestia uma calça jeans e uma camisa verde. O corpo do outro jovem foi encontrado vestido apenas com uma calça preta e com galochas na mesma cor. Quem tiver informações que possam ajudar na identificação das vítimas e elucidação do crime deve encaminhá-las para a polícia por meio do Disque Denúncia: (71) 3235-0000 (Salvador e Região Metropolitana) e 181 (interior do Estado). Não é necessário se identificar.

Vizinhança aterrorizada: “O negócio aqui está feio. Ultimamente, tem ocorrido muito assalto. Segunda-feira (19) mesmo assaltaram um rapaz, deram coronhada e ainda pegaram a filha dele de 2 anos e deram tapa. Estamos precisando de mais policiamento, de mais segurança”, afirmou um morador do Barro Duro, sob anonimato. Em nota, a Polícia Militar informou que guarnições da 49ª CIPM (São Cristóvão) fazem rondas diuturnamente no Barro Duro e contam com o apoio de guarnições da Rondesp Atlântico. Além disso, a Operação Gêmeos realiza abordagens a pessoas nos pontos de ônibus e nos veículos do transporte coletivo. “É importante salientar ainda que o cidadão deve registrar ocorrências na Delegacia da Polícia Civil, pois a polícia trabalha a partir dos dados estatísticos de cada área”, diz a nota enviada pela PM. (ATarde)